ÚLTIMASNOTÍCIAS

A introdução:

Essas eram palavras perigosas para dizer para introdução.

“Eu quero que você conheça essa banda adolescente. Eles se chamam 5 Seconds of Summer. Eles escrevem e tocam. Eu acho que você vai gostar deles.”

O empresário da 5 Seconds of Summer, Matt Emsell, logo me apresentou para o cara que os achou no YouTube, Adam Wilkinson, e a banda em junho de 2012 quando eles lançaram seu primeiro EP, Unplugged.

Guitarrista e vocalista, Luke Hemmings, guitarrista e vocalista Michael Clifford, baixista e vocalista Calum Hood e baterista e baterista Ashton Irwin ainda fazem caretas para as fotos tiradas naquela tarde no Studio 301 em Alexandria.

Os adolescentes eram nervosos, educados e muito determinados a serem levados a sério numa era onde talento é mais achado na internet ou shows na televisão do que em boates.

Eles queriam ser uma banda rock que faria sucesso nas paradas e no pop.

Passando três anos depois da sua formação e toda expectativa e sonhos-impossíveis foram realizados.

Pouco mais de 36 horas depois de falar com Luke e Mikey na festa pós ARIA, o time 5SOS está junto no X Studios no King Cross em Sydney.

Ashton está doente, Luke está atrasado e Mikey e Calum estão esperando para começar outro longo dia na jornada.

Depois de uma rara folga para tempo em família e dormir até tarde depois do ARIAs, estão de volta para um horário apertado de divulgação e fãs.

Todos os minutos são contados num horário que começa às oito da manhã quando eles são pegos na casa de seus pais em Sydney até às dez da noite quando são deixados de volta.

Essa virou a vida deles mesmo antes de conseguir a mudança de jogo que foi a abertura da turnê Take Me Home da One Direction em 2013.

Postar covers no YouTube ganhou suas fãs mais antigas.

Levou persistência, boas músicas, maravilhosas performances ao vivo, uma presença positiva nas mídias sociais e um aval que o dinheiro não pode comprar da One Direction para fazê-los um fenômeno global de pop rock.

Cinco meses depois do lançamento de seu álbum homônimo em Junho — depois de provocar fogo nas fãs com uma sucessão de singles e EPs — 5SOS já vendeu mais que meio milhão de álbuns só nos Estados Unidos.

E venceram um American Music Award por Melhor Novo Artista do Ano e um troféu ARIA por Melhor Música do Ano na mesma semanada.

Enquanto ele assina um monte de pôsters, livros e CDs para o seu álbum LIVESOS no novo X Studio na King Cross, Clifford, 19 anos, revela que ele finalizou sua pós-festa do ARIA no McDonalds local às 4:30 da manhã.

Enquanto todo mundo espera pela chegada do frontman de 18 anos, Hemmings que Clifford brinca que está sofrendo de “uma diarréia explosiva” (mas que só dormiu até mais tarde), o guitarrista e o baixista começam suas entrevistas.

A primeira ordem do negócio é implorar que as fãs parem de ir até a casa de seus pais.

“Meus pais estão ficando bem bravos” disse Clifford, enquanto ainda está muito feliz sabendo que as fãs querem tanto o conhecer.

A maioria das paradas também sobem You Suck, a música horrível da atriz americana Abigail Breslin, que é sobre Clifford.

Ele educadamente diz que ele não vê ou fala com ela desde que namoraram.

Até a hora que sentamos algumas horas depois, Hemmings finalmente chegou e nós vamos falar sobre os melhores momentos do seu primeiro ARIA.

Eles dizem que conhecer INXS foi “incrível”. Ser apresentado à Delta Goodrem foi “legal” porque “Innocent Eyes era minha música” diz Clifford. Uma selfie com Guy Sebastian foi “demais”. E os Hilltop Hoods são os caras mais legais da noite de acordo com Hood.

5SOS foi paparicado por a maioria dos artistas e a mídia, tendo filas para conseguir uma selfie com a banda durante os intervalos comerciais da premiação.

A banda australiana é tão popular agora que até Robert Downey Jr recentemente enviou um vídeo a Clifford por seu aniversário.

“Eu acho que isso aconteceu porque nosso produtor, John Feldman, disse que ele iria dar horas de estúdio de graça. E se Robert Downey Jr vai fazer um álbum, deveria ser com John Feldman”, diz Clifford.

“O vídeo era ele dizendo ‘Oi Michael, feliz aniversário’. E então ele pegou um bolo e cantou feliz aniversário.”

Ganhar o ARIA foi bem animador para esses músicos jovens mas abrir a premiação com uma performance ao vivo de She Looks So Perfect talvez tenha importado mais.

5SOS talvez seja a primeira banda do mundo a lançar um CD ao vivo após seis meses de lançamento do seu primeiro álbum.

“Tocar ao vivo é bem importante para nós, tem sido desde o começo. Eu acho que se você vai ao nosso show você vai saber exatamente quem nós somos como banda quando você for embora.” disse Hemmings

Hood lembra que seu baterista Irwin ofereceu algumas palavras profundas pouco antes de eles entrarem em seu primeiro show lotado em uma arena em Los Angeles mês passado.

Eles brincam que Irwin de 20 anos é o “pai” da banda e claramente sentem saudades dele no dia de promoção. Irwin teve uma cirurgia de retirada de apêndice em outubro e precisou de alguns dias de folga depois do ARIA por ter ficado doente.

“Eu estava sentado no camarim em L.A. e então Ashton veio até mim uma hora antes do show e disse ‘Essa é a sua chance de ter uma influência nas pessoas como artista’, e foi ali que eu percebi”, disse Hood.

“Eu me inspiro no Billie Joe e no Dave Grohl e como eles são no palco e…”

Hemmings interrompe: “e então Ashton saiu com sua barba branca e bengala.”

Nós vamos tomar nossa própria descoberta de Dan Sultan no ARIAs e eles pensando se terão algumas de suas próprias fãs que também apreciarão os talentos do ganhador de Melhor Álbum de Rock. Eles esperam que sim.

Os caras estão ficando muito animados com sua turnê mundial, Rock Out With Your Socks Out, que começa na Europa em maio.

Sucesso pode finalmente comprar as melhores caixas que uma banda de rock pode comprar. Aquelas que tem uma plataforma perfeita para poses de rock e ganhando o máximo de ar nos pulos e tem luzes abaixo delas.

Até agora, eles vem pulando de amplificadores.

Todos concordam quando perguntados se terá ou não cerveja no ônibus para a próxima turnê.

“Não é rock’n’roll sem cerveja, né?” diz Clifford.

É hora do almoço. muito frango frito, hambúrgueres, batatas e cervejas enquanto os meninos brincam com o equipamento de DJ nos quartos do clube. É uma janela de 45 minutos sem fazer nada.

O time da 5SOS consegue deixar King Cross sem ter um monte de fãs histéricas ou muitos paparazzi os seguindo;.

Bandas com esse tipo de fandom são protegidas por seguranças e times de gerenciamento que são constantemente testada por fãs que sua inteligência deixaria qualquer segurança de governo com vergonha.

CHANNEL V

No QG da Channel V em North Ryde, uma linha de ganhadores de competição se forma do lado de fora do quarto verde, esperando por um abraço, uma foto, um oi rápido e uma educada mas firme saída para serem levados ao estúdio.

Antes de irmos para o estúdio, Clifford foi presenteado com um presente atrasado, um brownie no formato de pizza que foi dado pelos músicos e pela equipe.

O programa 5SOS LI(V)E Q&Hey na frente de 300 fãs equipadas com um repertório incansável de gritos de cortar os ouvidos está cheio de momentos que o dinheiro da TV não pode comprar.

Atrevidamente mostraram um site para adultos no computador durante uma entrevista pelos hosts Billy Russell e Danny Clayton que também parece ser amigos da banda.

Mais tarde pediram para eles identificar quem tem mais coisas embaraçosas guardadas da infância dadas por seus pais para o show, incluindo uma toa do Elmo, um Homem Aranha e uma fantasia do Homem Aranha. A coisa menos embaraçosa foi uma lata de palhetas que pertencia a Hemmings.

“Eu tinha palhetas do Bob Esponja” ele revela.

Mais tarde ele revela que a coisa mais estranha que ele já leu sobre si mesmo online é que ele foi pai, “o que é mentira”, ele adiciona.

O frontman inesperadamente ganha o tratamento do tanque d’água duas vezes no estúdio para a surpresa de seus companheiros de banda e equipe. A maquiadora e cabelereira corre para pegar o equipamento sabendo que ela terá muito pouco tempo durante o comercial para fazer Hemmings parecer apresentável de novo. É para isso que os bonés são feitos.

Mas a melhor parte é quando Clifford dubla Oops… I did it again da Britney Spears com Hemmings e Hood se juntando a ele para uma coreografia de último minuto. 5SOS não são os Backstreet Boys.

Irwin tweeta depois: “Eu saio por um dia… um dia…”

Os três músicos também podem fazer sua própria pizza (a comida favorita deles), jogar futebol com os jogadores do Western Sydney Wanderers e correr até o outro lado do estúdio quando surpresos com uma cobra grande e um pequeno crocodilo.

Durante as perguntas dos fãs, eles são perguntando em como começar no mundo da música.

“Para ser honesto, eu não tenho um conselho porque eu não tenho ideia de como eu cheguei aqui” Clifford diz.

Hood diz: “Nós éramos só quatro crianças do meio do nada e de algum jeito nós acabamos aqui”

Algumas fãs expressaram sua gratitude para a banda.

“Obrigada por pôr Sydney no mapa” “Obrigada por pôr um sorriso no meu rosto quando eu estou muito triste” “Obrigada por serem vocês mesmos mesmo quando vocês ficaram bem famosos”

A VAN

Depois que Hemmings termina de secar e se troca, eles saem para o próximo evento no Southern Cross Austereo.

“Ashton, venha pra casa. Nós não vamos ficar bravos, só desapontados”, Hemmings brinca do banco de trás.

Eles brincam sobre quem fez a melhor pizza e quem dançou melhor durante o seu momento Britney.

“Eu acho que nós somos a nova Beyoncé” Hood insiste.

Uma SUV cheia de fãs com uma placa verde para do lado da van, com os seguranças da 5SOS esperando que eles se perdessem no trânsito.

Clifford começa a falar sobre os ARIAs de novo e diz que todos os pais adoraram passar a noite na premiação com seus filhos. “Mesmo que minha mãe diga que tenha ficado muito triste e chorado toda vez que nós não ganhávamos um prêmio”, ele diz.

Refeições feitas em casa tem sido a melhor parte da semana em casa mesmo que Hood diga “a melhor coisa ontem foi quando minha mãe chegou do TAFE com toda a comida e eu ganhei torta de carne.”

Depois de viajar o mundo sem parar pelos últimos dois anos, os meninos da 5SOS tem um pouco dos sotaques americanos e britânicos.

“Em qualquer país que estamos, nós acabamos fazendo piadas com aquele sotaque”, diz Hemmings.

Clifford diz: “Mesmo aqui. Nós fazemos sotaques.”

Eles se surpreendem quando percebem que não foi muita coisa que mudou desde que eles começaram a fazer shows.

“Antes do show, sempre continua a mesma coisa. Nós ficamos num quarto e ouvimos música e ficamos animados. Ashton normalmente escolhe as músicas; ele tem umas músicas boas.”

Clifford volta aos velhos dias em Londres por alguns anos quando eles estavam escrevendo para o seu primeiro álbum.

“Eu lembro de escrever na Inglaterra quando nós começamos e compartilhar uma ideia para uma parte que começava com notas de baixo e uma menina disse “Não, a Capital FM não toca notas de baixo.””

5SOS SHAZAM-A-HANG

A útlima parada do dia começa com mais pizza e mais autógrafos em pôsters.

Os meninos vão para o andar de cima – Hemmings odeia escadas – para o telhado da SCA para o Shazam-A-Hang, outra série de perguntas de fãs com Angus O’Loughlin e Ash London.

Cinquenta fãs – e algumas de suas mães – estão juntas, quietas. Nenhum grito é feito durante a sessão. É estranho.

Todas eles assinaram um acordo para não revelar a localização do evento.

“Ah, nós pedimos para eles se comportarem.” London diz depois.

Hood compartilha com as fãs que ele e Hemmings fizeram uma serenada para Clifford com Don’t Stop Believing do Journey no seu aniversário. Mas foi ruim.

“Eu não percebi o quão alta a música é e foi horrível. Eu não arrasei” ele diz.

Eles dão a dica que os shows de arena no próximo ano pode ter mais alguns sinos e apitos a mais do que só as caixas especiais que eles pulam;

“É estranho gastar tanto dinheiro em pirotecnica quando eu mal posso comprar boa comida”, diz Clifford.

Mas a pergunta do dia foi a da fã que perguntou se eles preferem tocar notas poderosas ou riffs.

“Mikey é o cara das notas poderosas.”

Uma parede para fotos é montada e então, de dupla em dupla, as fãs correm para uma foto e um abraço enquanto o resto dos ganhadores das competições ficam se encorajando do lado de fora.

Perto das nove da noite, o trio está de volta na sua van, voltando para casa, com a promoção do álbum LIVESOS feita.

Eles podem contar pelo menos 350 cópias vendidas para as meninas sortudas que passaram uma hora com sua banda favorita.

Fonte: S3-AP-SOUTHEAST

Tradução/Adaptação: Equipe 5SOS Brasil

ELES são uma das maiores bandas do mundo, mas um oficial de justiça disse que nunca ouviu falar deles.

E, isso impediu o grupo australiano 5 Seconds of Summer de registrar seu famoso apelido.

A empresa de produção do grupo pop-rock, One Mode Productions, fez um pedido para registar “5SOS” como marca, argumentando que esse é um sinônimo da banda.

Mas o pedido foi rejeitado, com a alegação do oficial do escritório de marcas australiano, Iain Thompson, de que as iniciais não indicam o nome do grupo – e que ele nunca havia ouvido falar deles.

“O nome deste grupo não é conhecido: fora do processo ainda não o encontrei e não é sugerido na declaração de que o grupo é conhecido”, disse Thompson, no veredito.

“Isso também não esclarece necessariamente que o nome do grupo é tão conhecido, que equivala diretamente a importância de uma marca.”

Ele deveria tentar dizer isso para as legiões de adolescentes que perseguem Ashton, Calum (que comemora o seu aniversário hoje), Luke e Michael.

Ainda esta semana, cerca de 30 adolescentes de Perth se reuniram no Kings Park, para uma das dezenas de 5SOS Meetups que acontecem ao redor do mundo.

Apesar de não conhecer a 5 Seconds of Summer – que recentemente ganhou o prêmio de “Música do Ano” na premiação da Australian Recording Industry Association (ARIA) e um American Music Award na categoria “Best New Artist” – Sr. Thompson conhece o grupo de rock australiano INXS.

Fonte: Perth Now
Tradução e Adaptação: Equipe 5SOS Brasil

Na noite desse domingo (25 de janeiro), a 5 Seconds of Summer compartilhou em suas redes sociais uma versão acústica de “Good Girls”, um dos singles retirados do seu álbum homônimo de estréia.

O vídeo postado em sua conta na VEVO, e compartilhado em seu Twitter e Facebook, foi gravado durante a Derp Con, convenção de fãs da banda que aconteceu em Los Angeles, no final de 2014 (confira todos os detalhes aqui e aqui).

Veja o “Good Girls (Live at Derp Con)”, abaixo e não se esqueça de se inscrever no 5SOSVEVO!

A cada mês desse ano, a equipe do 5SOS Brasil se reunir para escolher um fã, que terá um cantinho especial aqui no site e uma entrevista para que vocês possam o conhecer melhor!

O primeiro fã escolhido, através de uma brincadeira feita no Facebook, onde a 5SOSFamily deveria vender o álbum LIVESOS, usando apenas 15 palavras, e ter o comentário mais curtido no post da brincadeira.

A vencedora foi a Ana, e aqui está a entrevista que fizemos com ela! Fique de olho no nosso site para em breve saber como ser o Fã do Mês de Fevereiro.

IMG-20150125-WA0024
Nome: Ana Carolina
Idade: 11
Twitter: @hemmogata
Integrante Preferido: Luke Hemmings
Música Preferida: “Try Hard”
Clipe Preferido: “Don’t Stop”

5SOS Brasil: Como você conheceu a 5 Seconds of Summer?
Ana: Fui pesquisar quem eram “os meninos da montanha-russa”, então ouvi outras músicas e fui me apaixonando.

5SOS Brasil: Por que o clipe de Don’t Stop é seu preferido?
Ana: Porque gosto de super heróis!

5SOS Brasil: O que mais te chamou atenção na banda?
Ana: Não foi apenas uma coisa e sim a qualidade da música, carisma, por eles serem batalhadores, tudo!

5SOS Brasil: Como você apresentaria a 5SOS e seu trabalho para quem não os conhece?
Ana: Mostraria um cover e uma música, e contaria um pouco da vida de cada um.

5SOS Brasil: Defina o que a 5 Seconds of Summer é em uma palavra para você.
Ana: Vida!

O 5SOSBrasil deseja tudo de melhor ao nosso querido baixista, Calum Hood. Segue abaixo nosso texto em homenagem à ele:

Sem conhecer, muitos acham que ele seja meio arrogante, antipático, ou ainda julgam apenas pelas “polêmicas”, achando que ele é o típico adolescente que os pais pedem pra gente ficar longe, mas estamos aqui pra dizer quem é o Calum Hood que nós, fãs, conhecemos.

Cal é uma inspiração em muitos sentidos, e o primeiro, e possivelmente mais visível, é como ele nos ensina a dar valor a nossa família e ao que temos. Ele sempre comenta de como é agradecido pelos seus pais, que mesmo com o pouco que tinham, nunca deixaram nada lhe faltar, tanto no sentido financeiro, como no emocional, uma vez que sempre torceram para ele e sua irmã mais velha, Mali-Koa. Falando de Mali, quanto de nós as vezes esquecemos que o/a nosso/nossa irmão/irmã é aquele/aquela que sempre esteve e sempre estará lá? Que está do nosso lado sempre, que nos conhece mais do que ninguém, e mesmo assim não nos aproximamos muito? Calum sempre diz que Mali é sua melhor amiga, sempre fala dela como uma inspiração pessoal… Quando pequeno, queria ser talentoso musicalmente como ela, gostava de R&B, porque ela ouvia o tempo inteiro, o relacionamento dos dois é definitivamente um belo lembrete de que o relacionamento entre irmãos e irmãs pode ser maravilhoso, e talvez, seja o mais sincero que uma pessoa pode ter. Calum, que sempre mantém aquela postura e expressão de forte e, até mesmo meio insensível aos olhos de alguns, já até admitiu ter chorado de saudades da família, o que nos lembra de todos àqueles que acreditam que ele seja um jovem rebelde, daqueles que gritam que é “punk rock” e odeia os pais, não deveriam julgar um livro pela capa… Ou pelo menos deveriam prestar mais atenção na capa, considerando que Calum tem 3 tatuagens para a família (uma pra mãe, uma pro pai e uma pra irmã).

Além da família, podemos dizer que Calum dá bastante valor para aqueles que o cercam num geral, como, por exemplo, seus amigos. Observem as fotos do dia-a-dia de Calum, ele sempre está com algum dos meninos, e quando está na Austrália, sempre vê sua família e, lógico, todos os amigos os quais ele é obrigado a ficar o ano inteiro longe. Hood é um pouco mais reservado nesse aspecto, mas sempre está lá para apoiar e defender seus melhores amigos, sempre comenta como se diverte quando está com eles, e não os troca por ninguém no mundo.

Calum é tímido, tudo bem que já foi mais, mas convenhamos ainda é, principalmente quando está desconfortável, o que é adorável, não é mesmo? Simpático, ele pode fazer a expressão que for, mas é só dar uma olhadinha nos vídeos ou perguntar para as sortudas que já tiveram a chance de conhecê-los para saber o coração de ouro que ele tem; determinado, desde pequeno inclusive, como por exemplo, ao invés de fazer como a maioria das crianças que simplesmente pede pros pais alguma coisa, ele fez um combinado de ganhar um dinheirinho em trocar de lavar a louça, e foi assim que comprou o EP de “I Miss You” do Blink, que ele tanto queria; esforçado, se você acha que a família de Cal simplesmente pagou todo o ensino dele, está errado, Calum tinha um bolsa por esportes e era obrigado a jogar todo dia e dar tudo de si para conseguir estudar na escola Norwest; engraçado, até demais, incrível como alguém tão tímido, quando resolve se soltar, fica tão engraçado – e estranho -, mas faz todos nós rirmos muito.

Ele nos ensinou, acima de tudo, a não ter medo de seguir nossos sonhos, não ter medo de mudar, como ele, que havia sonhado em ser jogador de futebol, até mesmo enfrentou o desafio de ir tão novo para um país, o nosso país, Brasil, com uma cultura totalmente diferente da dele, com a língua diferente, sozinho, e mesmo assim largou tudo para entrar na carreira musical. Até mesmo em meio as “polêmicas” conseguimos aprender com ele a ser honesto, a não negar as besteiras, a ser nós mesmos e admitirmos. Aprendemos a pedir desculpas quando necessário, mas firmarmos o pé e defender nossos ideais quando precisamos também. Nos mostrou que tudo bem sermos nós mesmos, que todos temos falhas, e que devemos superar algumas e aprender a conviver com outras, que afinal, nossos defeitos também são parte de quem somos.

Queremos deixar nossos parabéns para Calum, e desejar tudo de bom para ele. Essa foi uma homanagem não só para ele, mas para todas nós, fãs, que conseguimos enxergar além do que a maioria vê, que consegue ver o enorme coração que há por trás do garoto responsável por escrever músicas maravilhosas, com frases que nos ajudam a enfrentar o nosso dia-a-dia, e que como qualquer outro adolescente, faz besteiras as vezes, mas que é “gente como a gente”, e que tem nosso carinho e apoio em todos os momentos.

 

Equipe 5SOSBrasil

Charli XCX acabou de basicamente, nos revelar que ela tem um fraquinho por Michael Clifford, da 5SOS, seu cabelo vibrante e tudo mais sobre ele.

Todos nós não amamos isso?! NÃO. AMAMOS?

Não conseguimos nem identificar o que no Mikey, nos seus cabelos maravilhosos e belo rosto amamos mais. Só queremos dar um abraço nele, sabe? Talvez uma conchinha também… Ele faz o iceberg e nós nos afundamos

O QUE, QUEM DISSE ISSO.

Brincando de “Beijar, Casar, Largar”, com Max da Capital FM, Charli teve que escolher entre Drake, Mikey e Justin Bieber, com quem gostaria de beijar, se casar e largar.

Ela decidiu: “Eu acho que, você sabe, vai ser nessa ordem… beijar seria o Drake, ele é bonito – você tem vontade de abraçar ele e ficar meio, ‘aw, Drake, está tudo bem!’.”

“Casar… eu acho que tenho que escolher o Michael. Ele é bonito, e eu poderia fazer tinturas de caseiras e pintar o cabelo dele de várias cores diferentes.”

“Só para deixar claro, não há nenhuma… Eu sou muito fã do Bieber e ‘Baby’ é uma das minhas músicas favoritas de todos os tempos, mas eu vou larga-lo.”

Podemos fazer isso acontecer?! Mikey definitivamente se aproveitaria do seu secador de cabelos, e se Charli não quiser emprestá-lo, vamos nos oferecer como tributo.

Além disso, vocês não acham que eles fariam um casal estranhamente bonitinho? Se não estivessemos disponíveis, obviamente. Podemos fazer isso acontecer no Brits 2015?!

Fonte: Sugarscape
Tradução e Adaptação: Equipe 5SOS Brasil

Ultimamente, temos estado de olho em Meghan Trainor (veja as últimas notícias sobre seu dueto com Harry Styles aqui) – e nós não estamos reclamando! Assista ao novo cover de uma de suas músicas favoritas da 5 Seconds of Summer, que ela apresentou no BBC Radio 1 Live Lounge… lindo!

Primeiro Meghan recebeu vários elogios incríveis dos fãs, e em seguida, fez uma versão totalmente despojada, acompanhada de um ukulele, de “Don’t Stop”, da 5SOS.

Mesmo que nós (é claro), amemos a melodia original da 5SOS, estamos bastante impressionados com Meghan e sua nova versão, fazendo o cover se tornar nosso favorito instantaneamente.

Por que Meghan escolheu uma música da 5 Seconds of Summer? Ela explicou: “Eu amo essa música. É uma das minhas músicas favoritas, deles. Os meninos são muito fofos! Eu os conheci no Jingle Ball, e peseni que essa música ficaria perfeita no ukulele, então dei meu toque a ela.”

Fonte: Cambio
Tradução e Adaptação: Equipe 5SOS Brasil


5SOS BRASIL © 2014 - Todos os direitos reservados | Desenvolvido por Kézily Correa