Arquivo da categoria: 'Michael Clifford'
21
04

NO ‘REMOTE ACCESS’, O GUITARRISTA EXPLICA COMO A BANDA MANTEM CONTATO DURANTE O ISOLAMENTO

Em uma era de auto-isolamento e quarentena, é muito importante saber como nossos amigos estão e nos conectarmos. Isso vale também para os artistas que têm se distanciado socialmente assim como nós e estão fazendo shows e hangouts online, criando seus próprios talk shows e… bem, é sobre isso que conversaremos com eles no ‘Remote Access’.

Se há uma época apropriada para um álbum chamado ‘CALM’ ser lançado, ela é agora – e a 5 Seconds of Summer foi a banda que fez isso. Os roqueiros australianos lançaram seu quarto álbum, seu projeto mais ambicioso até o momento, no mês passado, mas em vez de entrar na estrada para tocar as novas faixas, eles ficaram em quarentena em casa colaborando com os esforços para impedir a disseminação da COVID-19. Felizmente, isso não reduziu completamente a sua programação. Na semana passada, a 5SOS lançou o videoclipe criativo de ‘Wildflower’, um pedaço ensolarado de pop psicodélico para o qual eles deram vida usando uma tela verde transportada entre suas casas. A filmagem foi complementada com animações encantadoras que evocam um notável sentimento de união, apesar dos integrantes Calum Hood, Ashton Irwin, Luke Hemmings e Michael Clifford terem feito as gravações em lugares completamente diferentes.

“‘Wildflower’ tem um propósito muito maior do que ficar só sentado em uma sala”, disse o guitarrista da 5SOS, Clifford, à MTV News. “Foi legal transmitir isso; tipo, veja o que você consegue fazer, mesmo trancado em casa.”

Abaixo, Clifford nos conta como essa aventura em tela verde aconteceu e o que mais ele tem feito em casa – desde os programas que assiste compulsivamente e o álbum que ele não para de ouvir, até como tem sido manter contato com os seus companheiros de banda.

MTV News: Onde você tem passado seu tempo ultimamente?

Clifford: Estou passando meu tempo em Los Angeles, na pequena humilde morada que tenho aqui. Na verdade, algumas pessoas diferentes estão morando comigo no momento e, coincidentemente, elas moravam aqui antes da quarentena começar, então todo mundo está preso aqui agora.

MTV News: É verdade que uma dessas pessoas é Andy Deluca, que dirigiu o vídeo de ‘Wildflower’?

Clifford: Sim! Andy Deluca, nosso diretor de criação. Temos um lyric video de ‘Wildflower’, que foi feito usando stop motion com vários tipos diferentes de flores dispostas em círculos que iam mudando. Isso foi feito aqui, e o vídeo oficial de ‘Wildflower’ que acabamos de lançar foi feito com uma tela verde no quintal. Filmamos as minhas imagens e as do Calum aqui e, em seguida, Kat, que nos ajuda, levou a tela verde para a casa do Luke e a namorada dele o filmou; ela (Kat) então levou a tela para a casa do Ashton e a namorada dele o filmou. O clipe foi filmado em três lugares diferentes.

MTV News: Vocês quatro nunca gravaram um videoclipe em lugares separados e em horários diferentes, certo? Como foi para você filmar inteiramente sozinho?

Clifford: É estranho. Geralmente, quando você filma um videoclipe, tem um fundo, você sabe como é a cena e qual é a vibe da filmagem. Mas quando você está em frente a uma tela verde, não tem ideia de qual será o resultado até que todo o material seja editado. Então você tem que confiar nos seus outros colegas de banda e acreditar que eles também farão uma boa performance. Ou talvez não uma performance; talvez eles tenham cachoeiras saindo das suas axilas, algo que eu vi pela primeira vez no vídeo e ficou muito legal.

MTV News: Agora que vocês fizeram esse vídeo e viram o que é possível fazer quando todos estão trabalhando de lugares diferentes, você imagina a banda fazendo mais desse tipo de coisa? O que mais vocês estão pensando em fazer de maneiras diferentes?

Clifford: Eu acho que tem sido um teste legal para bandas e artistas ter que fazer as coisas em suas próprias casas. Eu sinto que isso incentivou todo mundo criativamente, mas eu mentiria se dissesse que não estou ansioso para estar no mesmo lugar que todo mundo novamente e realmente poder tocar instrumentos e sentir a presença da banda. Tem sido interessante tentar ultrapassar os limites de como se conectar com as pessoas [quando] a única opção é a internet. Estamos acostumados a voar fisicamente para outros países, tipo ‘oi, estamos todos aqui’.

MTV News: Quanto a banda tem conversado e se conectado ultimamente?

Clifford: Trocamos mensagens o dia inteiro. Obviamente, acabamos de lançar um álbum, por isso estamos sempre trocando mensagens. É surpreendente o quanto temos conversado – você não esperaria isso de uma banda que existe há oito anos. Você não esperaria que conversássemos todos os dias, mas surpreendentemente fazemos isso. Somos inseparáveis, eu acho. Pro bem ou pro mal.

MTV News: Você mencionou que a banda existe há cerca de oito anos. Quando você pensa no ‘CALM’, você acha que o álbum mostra um lado diferente da banda que talvez seus fãs não tivessem visto antes?

Clifford: Para nós este álbum é tão diferente de tudo o que fizemos antes, mas também é tão familiar. Eu acho que esse álbum é meio que um reconhecimento do lugar de onde viemos, do sucesso que já fizemos e dos fãs que nos acompanham há bastante tempo. Queremos ter certeza de que há músicas que eles gostem, mas também estamos sempre avançando, tentando nos atualizar e mantendo as coisas interessantes para nós, assim como para as outras pessoas. Este é provavelmente um dos meus discos favoritos da banda porque tem um pouco de tudo.

MTV News: ‘Wildflower’ é uma daquelas músicas que definitivamente mostra uma 5SOS diferente. Existem outras músicas no ‘CALM’ que você acha que melhor ilustram o que você disse sobre a evolução do som da banda?

Clifford: Quero dizer, ‘Wildflower’ é uma música que, se alguém tivesse tocado para mim no início da carreira da banda, eu teria pensado: “Como é que vamos lançar isso? É a música mais estranha do mundo…” Acho legal estarmos em um ponto em que podemos lançar coisas assim. Até uma música como ‘Easier’, que é uma faixa pop sentimental e sombria. Acho que temos a sorte de estar em uma posição em que podemos ser super versáteis e lançar o que quisermos, e isso faz sentido porque sempre fomos muito multifacetados em nossa carreira. Já tivemos tantos sons e influências diferentes que [os estilos de faixas como ‘Wildflower’ e ‘Easier’] são meio que inquestionáveis. E isso é interessante tanto para os fãs quanto para a banda. É legal que outras pessoas possam ouvir o disco sem saber o que esperar dele.

MTV News: Eu posso imaginar o quanto você está ansioso para tocar essas músicas ao vivo algum dia, espero que em um futuro não muito distante. Enquanto isso, você toca música em casa?

Clifford: Nós temos tentado descobrir algumas maneiras legais de continuarmos a tocar juntos como banda enquanto estamos todos em quarentena em casa, mas é difícil. Honestamente, a maior luta é o wi-fi. O Calum tem o pior, mas também o melhor wi-fi – tipo, o lugar em que ele fica tem o pior wi-fi, mas o quarto ao lado tem o sinal mais rápido da casa. O meu é bem ruim o tempo todo. Por isso, é difícil tentar criar uma maneira de tocarmos juntos sem que haja problemas com a latência. Obviamente, estamos muito ansiosos para entrar na estrada novamente e eventualmente tocar as novas músicas. Espero que as coisas voltem ao normal em breve e que possamos nos reunir e ensaiar, como nos bons velhos tempos de alguns meses atrás. Fazer turnês é uma parte importante das nossas vidas e uma grande parte do que faz essa banda prosperar e o que nos conecta com os nossos fãs.

MTV News: De que outra forma você tem exercitado a sua criatividade em casa? Algum projeto criativo em que você está trabalhando?

Clifford: Tem sido difícil porque estou tentando encontrar um equilíbrio entre ser produtivo e aproveitar esse momento de ‘uau, finalmente tenho um minuto para mim e posso realmente respirar e viver’. É uma época estranha de auto-reflexão para todo mundo. Mas me comprometi em ser produtivo com a minha saúde física; estou me exercitando e tomando sol muito mais, o que é… tenho certeza que existem pessoas por aí que me conhecem muito bem e sabem que eu e o sol não nos damos bem e que nunca fomos amigos. Tenho feito corridas e caminhadas, o que é bem estranho para mim. Tudo isso é novo para mim e é ótimo. Agora eu entendo por que as pessoas fazem essas coisas.

MTV News: No campo da cultura pop, o que você tem visto? Algum programa bom que você esteja assistindo ou música que esteja ouvindo?

Clifford: Acabei de assistir The Witcher. Eu sou obviamente um grande nerd e grande fã de videogames, e adorei. Também assisti The Morning Show, achei muito bom. Quer saber? Parece estranho, mas eu tenho tentado não ouvir tanta música. Eu meio que escolhi esse momento como o meu tempo para ficar longe da música por um minuto. Honestamente, o único álbum que eu ouvi consistentemente foi o ‘CALM’. Fico com ele no repeat algumas vezes e nem percebo. Eu escuto essas músicas há um ano, então é estranho ter ele finalmente lançado e poder abrir as faixas e ouvi-las no Spotify. É um sentimento diferente.

Fonte: MTV News
Tradução/Adaptação: Fernanda Lima (Equipe 5SOS Brasil)

03
04

Toda semana nós fazemos a um artista ou banda uma série de perguntas rápidas que começam com ‘meu/minha primeiro/primeira’; falamos sobre desde os seus primeiros shows até a primeira vez em que eles ficaram bêbados. Dessa vez, os convidados são a banda australiana de pop-rock 5 Seconds of Summer, cujo quarto álbum, ‘CALM’, está em primeiro lugar nas paradas britânicas

O fato de que a 5 Seconds of Summer, uma banda pop-rock de Sydney, estava lutando com Dua Lipa pelo primeiro lugar da parada de álbuns do Reino Unido nesta semana diz tudo o que você precisa saber sobre quão populares eles são. A cantora estava cotada para ganhar, mas no meio da semana os rapazes a superaram com a venda de cerca de 7.000 cópias do seu quarto álbum. Hoje, a Official Charts anunciou que a banda venceu por pouco a rainha pop da Grã-Bretanha e conquistou o primeiro lugar e seu segundo álbum número #1 aqui no Reino Unido.

A 5 Seconds of Summer, como você pode notar – chamada também de ‘5SOS’ -, inspira níveis de devoção próximos aos do One Direction, especialmente desde que eles abriram uma turnê de Harry Styles e companhia em 2013; apresentações que lhes trouxeram reconhecimento mundial antes mesmo de lançarem seu single de estréia.

Desde o lançamento do seu primeiro single, ‘She Looks So Perfect’, em 2014 – que também chegou ao primeiro lugar no Reino Unido -, a banda acumulou centenas de milhões de streams e fez shows em arenas em todo o mundo. Com seus integrantes ainda na faixa dos vinte anos, a 5SOS – composta por Luke Hemmings e Michael Clifford nos vocais e guitarra, além de Calum Hood no baixo e Ashton Irwin na bateria – cresceu na estrada, uma experiência que forma a base temática do seu novo álbum, ‘CALM’. Em honra ao lançamento do disco, nos juntamos a Hemmings e Clifford para falar de assuntos que vão desde o início da banda até as suas compras mais extravagantes.

‘A primeira vez’ que vocês se conheceram…

Luke Hemmings: Conheci o Calum e o Michael no dia de orientação do sétimo ano. Fiquei bastante nervoso num primeiro momento, porque eu não tinha nenhum amigo naquela época e eles já estavam na escola há alguns anos. Ashton e eu nos conhecemos no cinema. Um cara estava enchendo meu saco e ele me defendeu, então imediatamente pensei que ele era um cara legal. A segunda vez que vi Ashton foi no nosso primeiro ensaio como banda. Isso foi na casa do Michael e fiquei impressionado com quão bom baterista ele era. Quando começamos eu tinha só 15 anos; obviamente não percebemos naquele momento a longa jornada que viveríamos, ainda sim, mesmo naquela época, parecia que tínhamos algo especial, com certeza.

Michael Clifford: Eu conheci o Calum quando estava no segundo ano, o Luke quando estava no sétimo ano e o Ashton quando estava no nono ano. Calum se tornou meu melhor amigo logo no primeiro dia. Luke e eu nos odiávamos e brigávamos por garotas. Ashton era como nosso irmão mais velho; ele nos levava para os lugares e nos dava conselhos.

‘A primeira vez’ que vocês se apresentaram para uma platéia…

LH: O primeiro show que fizemos foi em um pub em Sydney chamado Annandale Hotel para aproximadamente 12 pessoas. Lá dentro cheirava a uma mistura de cerveja velha e xixi. Nós pensamos que fossemos ter umas 100 pessoas no público, mas acabamos talvez exagerando na conta… Foi o melhor/pior show da minha vida. Eu nunca vou me esquecer dele.

MC: Era 3 de dezembro de 2011. Esse foi também o primeiro dia oficial da 5SOS como banda. Foi um momento tão especial que o recriamos no videoclipe de ‘Old Me’ – nele visitamos todas as passagens importantes para nós durante o nosso crescimento.

‘A primeira vez’ que você ficou bêbado…

MC: A primeira vez que fiquei bêbado foi com os outros caras da 5SOS no meu aniversário de 16 anos. Eu acho que bebi o vinho do porto dos meus pais. Não foi bom. Nunca mais bebi vinho do porto. Mas passei por uma fase em que ficava muito bêbado; já superei isso agora. Ocasionalmente, tomo uma sidra ou um drink de gim (obrigado Ryan Reynolds por me viciar nisso), mas não fico super bêbado mais.

‘A primeira vez’ que você se apaixonou de verdade…

MC: Quando conheci minha noiva, Crystal. Sou um homem incrivelmente sortudo por ter aprendido o que é amor verdadeiro. É engraçado como assim que você o encontra, todo o resto da sua vida se encaixa no lugar certo. Você olha para trás e todo o seu passado faz sentido, como as coisas que teve que aprender para chegar à uma versão de si mesmo que pode lidar com responsabilidades e aceitar o amor verdadeiro. Ajudamos um ao outro a nos tornarmos as melhores versões de nós mesmos e continuamos aprendendo e crescendo todos os dias.

‘O primeiro’ disco que você comprou…

LH: O primeiro disco que comprei com meu próprio dinheiro foi ‘The Young And The Hopeless’ do Good Charlotte. Mas o primeiro álbum que ouvi sem parar era do meu pai: o ‘Back In Black’ do AC/DC. Eu amo o espírito do início do punk pop e incorporamos isso nos nossos primeiros álbuns. O fato do AC/DC ser uma banda australiana tão grande é definitivamente algo que eu carrego comigo, e isso significa ainda mais para nós por [também] sermos [uma banda da] Austrália. Meu gosto musical agora é todo misturado, mas geralmente acabo caindo no som dos anos 80 na minha playlist.

MC: ‘Curtain Call’ do Eminem é o melhor CD de todos os tempos. Ainda é o meu favorito até hoje.

‘A primeira vez’ que você usou um figurino no palco…

LH: No início nossos figurinos eram muito simples. Não tínhamos dinheiro e provavelmente não tínhamos bom gosto. Jeans skinny pretos e Vans eram o uniforme antes de melhorarmos e começarmos a experimentar estilos diversos e incorporar influências diferentes ao nosso figurino. Muita coisa dos anos 1970, 1980 e 1990. Eu amo o Michael Hutchence do INXS e o que ele vestia. E o AC/DC, por ser uma das maiores bandas australianas de todos os tempos, ainda é um grupo que carrego comigo.

MC: Eu ainda não tenho [um figurino]. A maneira como me visto no palco é como me visto na vida real, sempre foi. Não existe um ‘eu do palco’ e um ‘eu normal’.

‘Sua primeira’ celebrity crush foi…

MC: Jessica Alba. Minha número 1! É engraçado porque ainda a admiro, mas por motivos diferentes. Minha noiva também a admira. Ela é muito inspiradora.

‘A primeira vez’ que você ganhou dinheiro como músico…

MC: Eu não tenho certeza se isso conta, mas eu e o Calum, nosso baixista, tocamos do lado de fora de um shopping com um ukulele e alguém nos deu 50 dólares. Nós imediatamente saímos e compramos outro ukulele. É seguro dizer que só um ukulele era suficiente. Nós nunca mais ganhamos dinheiro tocando na rua.

LH: Antes da banda, eu costumava tocar em qualquer lugar que pudesse e por muito tempo eu ganhei mais dinheiro fazendo isso do que nos primeiros anos na 5SOS.

‘A primeira vez’ que você gastou todo o seu salário…

MC: Eu sou viciado em jogos de tabuleiro. Posso entrar na Amazon e comprar milhares de miniaturas de D&D, toneladas de jogos de tabuleiro, peças raras de xadrez. Eu não gasto muito dinheiro com nada além disso… exceto, talvez, a casa que acabei de comprar, mas valeu a pena. Não consigo me imaginar em quarentena em nenhum outro lugar. Parece um acampamento de verão.

LH: Eu passei alguns anos com uma obsessão por botas.

‘A primeira vez’ que um político te deixou irritado…

MC: Trump. A primeira e única. Todo dia ele faz algo que me faz pensar ‘que porra é essa?’. Eu não sabia o quão insana era a política norte-americana até ele ser eleito. Me lembro da minha noiva chorando no avião quando ele foi eleito, e foi aí que eu percebi. Temos a sorte de ter um governo na Austrália que apoia seus cidadãos com todo o coração.

‘A primeira’ briga que vocês tiveram durante uma turnê…

MC: Para saber quem comeu todo o M&Ms de amendoim. Mas agora estamos mais evoluídos, discutimos por causa de suco prensado.

‘A primeira vez’ que vocês conheceram um fã…

MC: A primeira vez que conheci um dos nossos fãs foi no nosso primeiro show. Havia apenas 12 fãs e nós falamos com cada um deles. Não que tenha demorado muito tempo… Eu ainda gosto muito de encontrar com os nossos fãs. Eles são incrivelmente apaixonados e talentosos, você deveria ver as artes que eles fazem!

‘A primeira vez’ que vocês se sentiram estrelas do rock…

LH: Eu acho que no começo todos nós tínhamos a sensação de que algo em nós era especial. Você pode chamar isso de ilusão ou inocência, mas nós sentimos que chegaríamos lá com tudo o que tínhamos. Quando vimos o quão dedicados nossos fãs eram (e ainda são), foi importante por sentirmos o quanto significávamos para as pessoas.

MC: Quando recebemos potes de Vegemite de graça com nossos nomes escritos neles. Foi quando soubemos que tínhamos feito sucesso.

‘A sua primeira’ escolha no karaokê…

MC: ‘Don’t Stop Believin’ do Journey. Obviamente.

LH: Qualquer coisa do Journey.

‘A primeira vez’ que vocês, como banda, perceberam que eram bons…

MC: Nós somos bons? Continuamos ganhando o prêmio de ‘Pior Banda’ da NME, então não tenho tanta certeza.

‘A primeira coisa’ que você faria se se tornasse presidente…

MC: Eu odiaria ser presidente dos Estados Unidos, é muita responsabilidade. Mas a primeira política que eu implantaria provavelmente seria de assistência médica gratuita para todos e também de educação universitária gratuita. A saúde é um direito humano básico, não um privilégio. O mesmo acontece com a educação.

Fonte: GQ (UK)
Tradução/Apdatação: Fernanda Lima (Equipe 5SOS Brasil)

18
02
Arquivado em: Michael Clifford , Notícias

Acertamos em cheio!

Mikey e Calum da 5 Seconds of Summer vieram até o estúdio da Nova FM direto do Fire Fight Australia,. Acredite em nós quando dizemos que Fitzy & Wippa fizeram a MELHOR surpresa para eles.

Na última vez em que conversamos com a 5SOS, Mikey revelou que seus colegas de banda Luke e Ashton seriam seus padrinhos em seu casamento com Crystal Leigh.

E Calum? Ele assumirá o papel de ‘best man’ e, considerando que o baixista NUNCA esteve em um casamento antes, Fitzy & Wippa pensaram em ajudá-lo.

Então, os rapazes escreveram (e gravaram) uma música original para Calum cantar no casamento e o resultado é… interessante.

Ah, e mencionamos que Mikey finalmente se vingou de Wippa por todos os comentários que ele fez sobre sua nova casa?

Confira abaixo:

Fonte: Nova FM
Tradução/Adaptação: Fernanda Lima (5SOS Brasil)

18
02
Arquivado em: Michael Clifford , Notícias

Caso você não esteja atualizado sobre as notícias da 5 Seconds Of Summer, um dos integrantes da banda está se preparando para casar!

Michael Clifford, o guitarrista principal da banda australiana, pediu sua namorada de longa data, Crystal, em casamento no início do ano passado. E honestamente, ainda estamos tentando superar as fotos desse momento!

Em uma postagem feita no Instagram no aniversário de um ano do noivado, Michael falou sobre o quão empolgado estava em ter Crystal como sua esposa e disse que eles realizarão o casamento dentro de um ano.

“Não posso acreditar que daqui um ano (se você realmente começar a planejar as coisas lol) finalmente poderei te chamar de minha esposa”, escreveu Michael em sua doce postagem.

Ver essa foto no Instagram

who would have thought that 4 years after this photo was taken we would be sitting on a couch together in North Hollywood watching shitty reality tv eating buncha crunch with me lucky enough to be able to call you my bride to be. thank you for blessing me and allowing me to become the man I am today. we’ve been engaged for exactly one year today and I can’t believe in another year (if you actually start planning lol) I’ll finally be able to call you my wife. it feels surreal to have a love so honest and unconditional as I never thought I deserved anyone as pure as you in my life; but here you are proving me wrong, just like you’ve proven everyone else wrong your entire life. (a running theme) I love you with my whole entire heart and I can’t wait for many more years of us continuing to grow and learn and evolve into the best versions of ourselves that we bring out in each other. C&M forever.

Uma publicação compartilhada por michael clifford (@michaelclifford) em

Embora pareça que grande parte do planejamento para o grande dia ainda tenha que ser feito, quando seus companheiros de banda Luke Hemmings e Ashton Irwin encontraram Kyle e Jackie O para uma entrevista, eles revelaram que uma tarefa importante já foi concluída: Michael já pediu para os meninos participarem da festa!

“Michael ainda irá se casar?” Kyle perguntou a Luke e Ashton.

“Vai”, respondeu Luke antes de Ashton acrescentar: “Nós seremos os padrinhos dele!”

Então parece que toda a 5SOS estará ao lado de Michael em seu grande dia. Mas quem foi nomeado seu ‘best man’?

“Mas quem é o ‘best man’?” Kyle perguntou.

“Sr. Calum Hood no baixo”, Ashton revelou.

“Sim, Calum, ele o conhece há mais tempo”, acrescentou Luke.

Ver essa foto no Instagram

forever through it all. happy birthday ❤️

Uma publicação compartilhada por michael clifford (@michaelclifford) em

“Sim, estamos bem”, brincou. “Honestamente, estou muito feliz por Calum, porque eu estaria estressado com isso.”

“Eu ficaria confuso se fosse o ‘best man'”, Ashton riu. “Eu pensaria: ‘você tem certeza que queria me escolher?'”

Bem, não importa quem é o ‘best man’, sabemos que todos os meninos serão padrinhos muito melhores do que Kyle foi para seu amigo Bryan McFadden…

Kyle basicamente disse a Luke e Ashton o que não fazer no dia do casamento, revelando que não foi para a cerimônia de seu amigo, apesar de ter ido para a festa.

“Bem, vamos tentar estar lá”, Ashton riu.

Ouça mais do nosso bate-papo com os garotos da 5SOS no podcast abaixo!

Fonte: KIIS 1065
Tradução/Adaptação: Fernanda Lima Equipe (5SOS Brasil)

28
01
Arquivado em: Michael Clifford , Notícias

Ele nos contou com exclusividade!

Caso você não saiba, o programa Fitzy & Wippa está sendo transmitindo AO VIVO de LA nesta semana.

Então, se você quer entrevistas importantes com celebridades importantes, está no lugar certo.

E que melhor maneira de começar as coisas do que conversando com uma das maiores boybands da Austrália, a 5 Seconds of Summer?

Os apresentadores conversaram com o grupo no tapete vermelho do G’day USA e sim, Mikey revelou que pediu aos seus companheiros de banda, Luke e Ashton, para serem seus padrinhos em seu casamento com Crystal Leigh.

Ah, e mencionamos que Calum será seu best man*?!

Fonte: NovaFM
Tradução/Adaptação: Fernanda Lima (Equipe 5SOS Brasil)

*O “best man” tem um papel especial no casamento: como a pessoa mais próxima ao noivo na celebração, ele precisa garantir que as coisas saiam corretamente, que os demais padrinhos estejam com as roupas em ordem, por exemplo, e também serve como alguém que irá ajudá-lo a manter a calma e aproveitar os preparativos e o evento em si.

10
06

Na segunda-feira, Ray foi enganado por uma das maiores bandas do mundo, a 5 Seconds of Summer.

Os músicos australianos se disfarçaram de “The Summer Brothers”, fingindo ser uma dupla de música country.

Fitzy e Wippa, da Nova 96.9, organizaram tudo e surgiram no estúdio no instante em que os garotos terminaram de tocar uma versão country de “She Looks So Perfect”.

Bem, a brincadeira certamente fez sucesso, já que o programa “The Project” do Channel 10 quis saber como eles conseguiram realizá-la.

Michael Clifford contou que tudo começou quando Ray pediu ingressos grátis para um show da 5SOS e que ele sabia que o apresentador era uma “lenda”.

Clique em PLAY abaixo para vê-los comentando a brincadeira.

Assista a pegadinha abaixo!

Fonte: 2GB
Tradução/Adaptação: Fernanda Lima (Equipe 5SOS Brasil)

Matéria publicada originalmente no dia 30 de maio.

10
06

Eles são uma das maiores bandas do planeta, mas para Ray Hadley, a 5 Seconds of Summer não passava de uma pequena dupla sertaneja tentando iniciar sua carreira.

A Universal Music entrou em contato com Ray para que ele pudesse dar uma chance às próximas grandes estrelas do country, os Summer Brothers.

Acontece que tudo não passava de uma pegadinha de seus colegas Fitzy e Wippa, da Nova Radio.

Apesar deles terem mais de 30 milhões de seguidores nas redes sociais, músicas e álbuns número #1 ao redor do mundo e amigos que incluem One Direction, Nick Jonas e Good Charlotte, Ray não tinha ideia de quem havia entrado em seu estúdio.

Aperte PLAY abaixo para assistir ao vídeo hilário.

Clique em PLAY abaixo para ouvir a pegadinha completa.

Fonte: 2GB
Tradução/Adaptação: Fernanda Lima (Equipe 5SOS Brasil)

Matéria publicada originalmente no dia 28 de maio.

29
04
Arquivado em: Michael Clifford , Notícias

Michael Clifford passou por um momento difícil recentemente, quando sua cachorra Georgia faleceu.

O músico da banda 5 Seconds of Summer escreveu uma tocante despedida em seu Instagram que irá lhe levar às lágrimas.

“Nunca em um milhão de anos pensei que estaria postando algo assim”, ele começa. “Eu sinto muito meu anjo. Eu te amo muito, muito mesmo. Você mudou minha vida desde o momento em que te conheci e vai continuar mudando a cada dia que eu continuar vivendo.”

Michael continua: “Você me ensinou muito sobre o que significa amar e nunca vou esquecer disso. Nunca pensei que a tristeza sentida pela perda de um animal pudesse machucar tanto. Chorei muito.

“Descanse em paz Georgia, meu doce anjinho. Eu te amo mais do que você jamais saberá. Você é tudo.”

Nossos preces vão para Michael durante esse momento difícil.

Fonte: Just Jared Jr
Tradução/Adaptação: Carol Zaude (Equipe 5SOS Brasil)





Atualizações da galeria
Apoio