#TV5SOSBrasil

AGENDA DE EVENTOS

22

06

TODAY Show | Nova Iorque, Estados Unidos

22

06

zpl Birthday Bash | Indiana, Estados Unidos

23

06

B96 Summer Bash | Rosemont, Estados Unidos

02

08

Zepp | Osaka, Japão

Projetos

5 Seconds of Summer consegue uma quarta semana consecutiva no topo da ARIA Singles Chart com a faixa-título de seu recém lançado terceiro álbum de estúdio, “Youngblood”.

Nenhum artista australiano ficou por tantas semanas no #1 lugar em pouco mais de quatro anos, em 2014 o Justice Crew ficou seis semanas consecutivas de um total de nove no topo com “Que Sera” (de 12 maio a 7 de julho). Além disso, a música “Youngblood” se torna a quarta maior música nº1 de um artista australiano nesta década, atrás de “Que Sera” do Justice Crew em #1 (9 semanas, 2014), “Somebody That I Used To Know” do Gotye em #2 (8 semanas, 2011), seguido de “Battle Scars” de Guy Sebastian (6 semanas, 2012) e então “Good Night” (4 semanas, 2011), de Reece Mastin.

Na lista de “Semanas Acumuladas no Nº 1: Singles”, do 24º a 5SOS passa para o 20º lugar, já que eles registram uma quinta semana geral (contando mais de um single) no topo nessa década, ao lado de Snoop Dogg, Reece Mastin, Fun. e The Veronica’s (todos com dois singles número #1 e cinco semanas acumuladas na primeira posição), e se os garotos ficarem em alta por mais uma semana e seu novo álbum (como esperado) estrear no topo da parada de discos na semana que vem, será a primeira vez em sete anos que um artista australiano fica no topo das duas paradas, enquanto a música deles também registra uma segunda semana no #1 lugar na Nova Zelândia.

Fonte: Noise 11
Tradução/Adaptação: Fernanda Lima (Equipe 5SOS Brasil)

A 5 Seconds of Summer está com tudo no momento. A banda acaba de passar três semanas no primeiro lugar em sua terra natal, a Austrália, com o single “Youngblood”, está prestes a fazer sua primeira turnê mundial e simplesmente lançou seu novo álbum (também intitulado “Youngblood”) na manhã de sexta-feira. Nada mal, né? Mas as coisas nem sempre foram fáceis para os rapazes, que formam a banda há sete anos. Na verdade, nessa entrevista que a 5SOS fez sobre “Youngblood”, Luke Hemmings e Calum Hood revelaram que tiveram bastante dificuldade quando começaram.

Quando ainda estavam na escola (Norwest Christian College na Austrália, caso você esteja se perguntando), os rapazes tentaram divulgar seu primeiro show no Facebook – e pensaram que tinham feito um ótimo trabalho. Mais de 200 pessoas, incluindo amigos e familiares, confirmaram que iriam aparecer e apoiar a sua grande estreia. Mas não foi exatamente assim que aconteceu.

De todas as pessoas que prometeram vir, apenas 12 apareceram. Sim, 12. Luke me contou: “Foi bem difícil. Eu lembro que havia uma parte acústica em que o Ashton saiu da bateria e foi nos filmar na platéia. Eu acho que, pelo menos naquela hora, haviam 13 pessoas na platéia. Mas sim, foi muito difícil.”

Rich Polk/Getty Images Entertainment/Getty Images

Embora provavelmente tenha ficado com o ego machucado na época, Luke diz que é grato por isso ter acontecido e que na verdade não se importa em compartilhar a história. “Foi um pouco dissimulado dessas pessoas terem clicado em ‘comparecer’ [e não terem ido] e foi um pouco difícil para nós, mas eu não mudaria nada”, explica ele sobre o incidente, que também foi o primeiro show deles. “É uma história e tanto!”, com toda certeza!

Os meninos riram por último, é claro. Menos de dois anos depois, a 5SOS estava em turnê com o One Direction. Falando sobre o que aconteceu enquanto a banda estava na estrada com o 1D, Calum disse que eles aprenderam “muito com eles”. “Apenas observando como eles respeitavam sua equipe, como circulavam e tratavam todos com a maior gratidão”, continua ele, “eles simplesmente tratavam todo mundo com muito respeito, tinham uma excelente ética de trabalho e nos deram a chance de tocar em frente à grandes multidões.”

Frazer Harrison/Getty Images Entertainment/Getty Images

Mesmo que Calum use as palavras “grandes multidões”, a turnê do 1D não chegou nem perto do festival Rock in Rio, em que eles se apresentaram no ano passado no Rio de Janeiro. Lá, haviam 150 mil fãs quando eles subiram ao palco.
Para colocar isso em perspectiva, o Wembley Stadium tem uma capacidade máxima de 90.000 pessoas, e o Olympic Stadium comporta apenas 66.000 mesmo quando todos os ingressos são vendidos. Então, sim, isso foi algo grande. Luke admite: “Essa foi a primeira vez em muito tempo que fiquei muito nervoso antes de entrar no palco. Acho que apaguei durante as três primeiras músicas.” Apesar de estar na indústria desde 2011, foi apenas nesse momento que a banda finalmente sentiu que havia se estabelecido.

Rich Polk/Getty Images Entertainment/Getty Images

Até agora, a base de fãs da 5SOS permaneceu na faixa etária de 16 a 24 anos. No entanto, os rapazes esperam que seu novo som encoraje mais pessoas a darem uma chance a eles. “Com esse novo álbum tentamos aprimorar o nosso som e torná-lo atraente para o público em geral”, explica Calum. “O som é muito diversificado e dinâmico.”

Sobre o novo álbum, Luke me contou que eles se inspiraram em nomes como Tears For Fears e The Police, e isso fica evidente em faixas como “Lie To Me” e “Talk Fast”. “Esta é a primeira vez em que realmente pudemos usar nossas inspirações”, diz ele. “Com os dois primeiros álbuns não pudemos fazer isso porque não sabíamos como fazê-lo. Então, esse disco é um pouco do antigo, um pouco do novo e um pouquinho de você.”

Rachel Murray/Getty Images Entertainment/Getty Images

Se você ainda não conferiu o novo material da 5SOS, vá ao Spotify ou à Apple Music agora! “Youngblood” tem 16 faixas e todas elas são muito boas. Se você precisar de indicações antes de ouvir tudo, “Ghost of You” e “Lie To Me” são absurdamente boas.

E então, se você gostar do que ouvir: os rapazes irão trazer sua turnê para o Reino Unido em outubro. Compre seu ingresso ou pegue-o em um pub depois. “Venha e nos diga oi, somos apenas pessoas normais”, acrescenta Calum. “É muito fácil nos encontrar, na verdade.”

OK Calum, isso é um encontro. Te vejo em outubro!

Fonte: Bustle
Tradução/Adaptação: Fernanda Lima (Equipe 5SOS Brasil)

Publicação feita originalmente no dia 15 de junho.

A 5 Seconds of Summer retornou na sexta-feira (15 de junho), com seu primeiro álbum depois de quase três anos: “Youngblood”, um disco de 16 faixas que mostra tanto o amadurecimento do som pop-rock da banda quanto das suas composições, que ficou claro quando os caras lançaram o primeiro single do trabalho, “Want You Back”.

Entretanto, essa certamente não é a única faixa de “Youngblood” que atinge nossos feels.
Mesmo que os caras da 5SOS não falem só sobre corações partidos em seu terceiro álbum, há várias músicas que deixam muito claro que um término influenciou muitas das letras de “Youngblood”. Confira algumas das composições com mais dessas recordações abaixo.

“Youngblood”

Lately our conversations
End like it’s the last goodbye
Then one of us gets too drunk
And calls about a hundred times

Ultimamente nossas conversas
Terminam como se fosse o último adeus
E então um de nós fica bêbado demais
E liga umas cem vezes

“Want You Back”

‘Cause you know every morning I wake up
Yeah I still reach for you
I remember the roses on your shirt
When you told me this would never work

Você sabe que todas as manhãs eu acordo…
É eu ainda procuro por você
Eu me lembro das rosas na sua camiseta
Quando você disse que isso nunca funcionaria

“Lie to Me”

While I’m cleaning up your mess
I know he’s taking off your dress
And I know that you don’t, but if I ask you if you love me
I hope you lie, lie, lie, lie to me

Enquanto eu estou limpando a sua bagunça
Eu sei que ele está tirando o seu vestido
E eu sei que você não me ama, mas se eu perguntar
Eu espero que você minta, minta, minta, minta para mim

“Moving Along”

I know I’m the stupid one who ended it
And now I’m the stupid one regretting it
It took me a couple drinks to admit it

Eu sei que sou o idiota que terminou tudo
E agora eu sou o idiota se arrependendo
Precisei de alguns drinks para admitir isso

“More”

If me and you are living in the same place
Why do we feel alone? Feel alone?
A house that’s full of everything we wanted
But it’s an empty home, empty home

Se você e eu estamos vivendo no mesmo lugar
Por que nos sentimos sozinhos? Sentimos sozinhos?
Uma casa que é cheia de tudo que queríamos
Mas é um lar vazio, um lar vazio

“Why Won’t You Love Me”

Few drinks deep at a table for one
The place we like to go and you take yourself home again

Algumas bebidas em uma mesa para um
O lugar que gostamos de ir e você volta para casa novamente

“Ghost of You”

Here I am waking up, still can’t sleep on your side
There’s your coffee cup, the lipstick stain fades with time

Aqui estou eu acordando, ainda não consigo dormir no seu lado
Sua xicara de café, a mancha de batom se apaga com o tempo

“Babylon”

I’m tired of the feud, your short fuse, my half-truths are not amused
I wish we had a clue to start new, a white moon, no residue

Estou cansado das brigas, seu pavio curto, minhas meias-verdades, eles não são divertidos
Eu gostaria que tivéssemos uma dica de como começar de novo, uma lua branca, sem resquicios

Fonte: Billboard
Tradução/Adaptação: Fernanda Lima (Equipe 5SOS Brasil)

Publicação feita originalmente no dia 15 de junho.

“Youngblood” está liderando a parada de vendas do iTunes nos Estados Unidos.

“Youngblood”, que foi lançado na loja na noite de quinta-feira, alcançou rapidamente o primeiro lugar na lista de vendas de todos os gêneros. Ele ainda ocupava essa posição no horário dessa publicação, a 01h da manhã.

O álbum da 5SOS não é o único lançamento com uma posição de destaque. “Liberation”, da Christina Aguilera, segue em segundo lugar, enquanto “Post Traumatic”, do Mike Shinoda, estréia em terceiro.

“Free Rein” do Rebelution e “Living Proof” do State Champs, também lançamentos, seguem nas posições #4 e #5, respectivamente.

A trilha sonora de “The Greatest Showman” aparece em 6º, “Come Tomorrow” do Dave Matthews em 7º, “Kids See Ghosts” do Kids See Ghosts em 8º, “Sunnyland” do Mayday Parade em 9º e “Redemption” di Jay Rock completa o Top 10.

Fonte: Headline Planet
Tradução/Adaptação: Fernanda Lima (Equipe 5SOS Brasil)

Matéria publicada originalmente no dia 15 de junho.

A banda pop-punk reinventa seu som e se afeta prematuramente pelo peso do seu rápido sucesso

3 estrelas de cinco

Por conta de sua ligação eterna com uma angústia pós-adolescência esquisita, o pop-punk não é um gênero que esteja destinado a sustentar uma banda por toda a sua carreira. Por isso, não é surpreendente que no seu terceiro álbum, a 5 Seconds of Summer tenha maturado o som que alavancou o seu sucesso. “Youngblood” mergulha totalmente no pop, se sustentando em uma curva dos anos oitenta e renunciando ao mal-humorado “tô pouco me fodendo” de seus trabalhos antigos.

O álbum começa com seus dois singles principais: a faixa-título meio Fall Out Boy-modernizado e a indescritivelmente cativante “Want You Back”. O resto do disco se aproxima mais do desamor do segundo do que do falso perigo do primeiro. Canções como “Lie to Me”, “Better Man” e “Moving Along” são destaques, cada uma delas é um pop poderoso com grandes ganchos e riffs ainda melhores. O destaque é “Valentine”, co-composta pelo sábio do pop Justin Tranter. O resultado meio gótico/pós-punk com um refrão em que eles cantam sobre “chocolate éclairs” é um presente deliciosamente estranho.

Uma desvantagem do novo som é que os garotos perderam um pouco da coragem que os fez terem sucesso em primeiro lugar. A esquisitice do pop-punk destacou seu bom humor natural, e mesmo que eles tenham certamente crescido como músicos, cantores e compositores nos últimos tempos, ficou faltando um pouco desse jeito bobo.

O fato da 5SOS parecer um pouco afetada pelos últimos anos de fama e vida agitada também não ajuda. Várias músicas refletem sobre quão solitário o estilo de vida festeiro pode ser, o que parece prematuro vindo de um grupo de garotos que estão com menos de 25 anos. Não ajuda que essas reflexões sejam muitas vezes enjoativas e clichês: “Uma casa cheia de tudo o que queríamos/Mas é uma casa vazia/Casa vazia”, eles dizem no primeiro verso de “More”. A ressaca pós-festa de “Woke Up in Japan” é uma versão mais eficaz da mesma mágoa debochada, atingindo um ritmo desinteressante e aperfeiçoando-o na simplicidade da eficiência de uma boa faixa pop.

É muito cedo para uma banda como essa estar esgotada pela extravagância da fama. Mas assim que recuperar parte da sua autoconsciência juvenil, a 5SOS pode estar a caminho de deixar esse novo som levá-la efetivamente a uma nova era da sua carreira.

Fonte: Rolling Stone
Tradução/Adaptação: Fernanda Lima (Equipe 5SOS Brasil)

Publicação feita originalmente no dia 14 de junho.

5 Seconds of Summer
Youngblood (EMI)
3.5 estrelas de 5

Bem-vindo a 5 Seconds of Summer gênero-fluida.

Quando a banda de Sydney explodiu, acabou se tornando o ponto de fuga dos fãs do One Direction que estavam procurando por algo mais rock.

Dois álbuns pop-punk depois, “Girls Talk Boys”, a faixa repleta de falsetes estilo anos 80 e pitadas de funk que fez parte da trilha sonora de “Ghostbusters”, veio como um sinal de que a mudança estava chegando.

Este terceiro álbum deixa o punk para trás para se aventurar no vasto mundo do pop. Os produtores de rock com quem eles estavam trabalhando há três anos se foram (incluindo os Madden Brothers), e uma série de hitmakers pop e R&B os empurraram para fora de sua zona de conforto.

Eles descobriram aqui que na música pop vale quase tudo.

E funcionou. A faixa título surpreendentemente mínima, “Youngblood”, é o seu maior sucesso na Austrália até hoje. E eles soam como uma banda totalmente diferente daquela que conseguiu seu outro número #1 no país, “She Looks So Perfect”.

O sucesso radiofônico (na Austrália pelo menos) colocou a nave 5SOS de volta ao curso depois de seu single de retorno “Want You Back” (uma música pop forte, também com fundo funk, composta com o co-autor de “Shape of You”, Steve Mac) não ter sido o sucesso global que eles precisavam para conseguir atenção nesse curto tempo desde a sua volta.

“Lie To Me”, assim como “Youngblood”, foi feita com a equipe por trás do sucesso latino “Havana”, de Camila Cabello. Mas é bem mais próxima de uma onda romântica da trilha sonora de “Grease” do que de Good Charlotte. É estranho, mas funciona e combina com seus vocais. Com toda certeza, o herói deste álbum é Luke Hemmings – sua voz é a força guia na maioria das músicas.

A balada “Ghost of You”, recebe muita produção e dezenas de cordas, e acaba saindo como a versão da banda de “Fix You”, propositalmente construída para arenas e a função lanterna dos celulares.

Se “Valentine” soa estranhamente parecida com “Stressed Out” do 21 Pilots, é porque Mike Elizondo, que produziu o álbum “Blurryface” do 21P, trabalhou nela.

Eles parecem gostar de cobrir o máximo de terreno possível. Para isso, voltam para o new-wave de uma Los Angeles de 1984 através do resultado de uma parceria com produtores pop suecos (“Talk Fast”), vão ao gótico da banda Weezer (“Why Won’t You Love Me” – co-composta com Rivers Cuomo) e chegam até The Police e Nine Inch Nails em “Meet You There”.

5 Seconds of Summer – Youngblood

Fonte: Herald Sun
Tradução/Adaptação: Fernanda Lima (Equipe 5SOS Brasil)

Matéria publicada originalmente no dia 14 de junho.