#TV5SOSBrasil

AGENDA DE EVENTOS

22

06

TODAY Show | Nova Iorque, Estados Unidos

22

06

zpl Birthday Bash | Indiana, Estados Unidos

23

06

B96 Summer Bash | Rosemont, Estados Unidos

02

08

Zepp | Osaka, Japão

Dos jeans skinny para as jaquetas caras

A 5 Seconds of Summer nunca conseguiu ser “mais boy band” que seus heróis do pop-punk, Blink-182, Sum 41 e Good Charlotte. Mesmo assim, no início de sua carreira, de estrelas do YouTube a pop-punkers de jeans skinny, até artistas de abertura dos shows do One Direction (que definitivamente era uma boy band, complicando ainda mais as coisas), o quarteto australiano não conseguiu evitar esse esteriótipo. E o conceito sempre os incomodou.

“Setenta e cinco por cento das nossas vidas são passados tentando provar que somos uma banda de verdade”, disse o baterista Ashton Irwin à Rolling Stone em 2015. “Estamos ficando bons nisso agora. Não queremos ser, tipo, apenas para meninas. Queremos ser para todos.”

Embora seja fácil ver essa frase sendo tirada de contexto, ficou claro que Ashton – e os guitarristas Luke Hemmings e Michael Clifford e o baixista Calum Hood – queriam apenas dizer que gostariam de fazer sucesso e ter músicas de sucesso. É por isso que, em fevereiro, quando a 5SOS voltou com “Want You Back”, foi fácil entender que seu maquinário estava em ação em busca desse objetivo: essa é uma música pop. No fundo esses caras são, e sempre foram, estrelas pop. Você só precisava ouvir as faixas certas para perceber.

Claro, você não perceberia isso pelos sons repletos de guitarra e bateria. Mas desde o início, em 2014, as sementes para a ida da 5SOS ao pop já estavam plantadas. E agora, com o lançamento do tão aguardado terceiro álbum da banda, “Youngblood”, na sexta-feira (15 de junho), é hora de ver exatamente como. Aqui está a evolução da 5SOS até o pop através de oito de suas maiores canções.

1. She Looks So Perfect (2014)

O som: Rock de estádio típico dos anos 80 para a geração do Instagram

A história: Se esse refrão explosivo não foi o primeiro encontro dos fãs com a banda – eles já eram conhecidos no YouTube há anos – ele foi com toda certeza o anúncio da chegada da 5SOS para o grande público. Influenciada pela grandiosidade dos shows em estádio e pela juventude, com vestígios de pop-punk, a faixa revelou, em três minutos e meio, tudo o que você precisava saber sobre a banda até aquele momento… mesmo que Michael não tenha gostado dela no início. “Ela me atingiu de cara”, disse Ashton à Rolling Stone. “Eu adorei porque soava peculiar. Eu sabia que ia nos fazer estourar. Michael odiou.”

2. Don’t Stop (2014)

O som: Como se o One Direction tivesse aparecido na trilha sonora de “American Pie 2”

A história: fazer videoclipes engraçados é uma tradição pop-punk consagrada pelo tempo (assim como raspar o cabelo). Aqui, os garotos da 5SOS se tornam “super-heróis” para mostrar seu lado cômico em uma faixa pop-punk vinda diretamente de 2001. Sua sonoridade característica começou a aparecer.

3. She’s Kinda Hot (2015)

O som: Good-inspirado Charlotte

A história: Co-composta pelos próprios Madden Brothers, além de John Feldmann, do Goldfinger, “She’s Kinda Hot” foi, na época do lançamento, a última entrada da banda em uma vertente mais rock. “É uma variação do rock and roll dos anos 1950. Esse tipo de riff aparece em inúmeras músicas conhecidas, incluindo ‘Day Tripper’, dos Beatles”, disse o musicólogo Joe Bennett ao MTV News em 2015. Também notei um pouco de influência de “Why Don’t You Get a Job?” do Offspring. A fórmula funciona!

4. Hey Everybody! (2015)

O som: Sum 41 no TRL em 2001

A história: Esse hino efervescente sempre me lembrou “In Too Deep”, do Sum 41, e o vídeo também se encaixa nessa descrição. Ao invés de bancarem os nadadores de elite, o rapazes da 5SOS interpretam jovens milionários em cenas repletas de referências que, é claro, acabam terminando na piscina. “Queríamos mostrar que no final do dia, a banda queria apenas ser ela mesma, nós os vemos caindo fora desse estilo de vida granfino”, disse o diretor Isaac Rentz ao MTV News em 2015. “Eles não precisam disso, é legal, mas é quase como um parque de diversões, em vez de algo que eles realmente querem.” Mesmo assim, os garotos da 5SOS eram jovens, “ricos” e estavam prontos para enfrentar o mundo.

5. Jet Black Heart (2015)

O som: O oposto da super-faixa para estádios (também conhecido como a balada que consegue destruir tetos)

A história: Há uma razão pela qual a banda tocou essa música ao vivo mais de 150 vezes nos últimos três anos: ela simplesmente se conecta com o público. Você pode ver essa conexão no videoclipe repleto de fãs; o som amadurecido de “Sounds Good Feels Good” amplificou a força da 5SOS para algo supersônico. Para fazer isso, a banda se uniu com o ex-membro do Evanescence, David Hodges, e apontou a faixa diretamente para o céu, obtendo o som mais amplo possível. Seria só uma questão de tempo até que eles fizessem isso novamente.

6. Girls Talk Boys (2016)

O som: Pop dos anos 80 com pitadas de falsete

A história: Pensando bem, a 5SOS nos deu uma ideia de como seria seu salto quântico para “Youngblood” em 2016, através desta joia neon que fez parte da trilha sonora de “Ghostbusters”. Com a ajuda de composições de uma pequena equipe de profissionais (incluindo Teddy Geiger), “Girls Talk Boys” foi onde a maioria das músicas da 5SOS ainda não haviam ido: diretamente a um funky groove. “É mais como um passo cool para nós musicalmente”, disse Luke na época. E esse passo os levou diretamente para…

7. Want You Back (2018)

O som: Um dance-pop honesto à la The 1975

A história: Com essa faixa, a 5SOS atingiu um marco pop também alcançado pelo Jackson 5 e pelo NSYNC (e o Haim): compor sua própria versão de uma música com esse nome. E que música é essa. Os coros foram trocados por falsetes – obra de Steve Mac (que ajudou a compor “Shape of You”) e outros. Como Luke revelou recentemente, o resultado final foi alcançado através de muitas tentativas e erros: “Tivemos que fazer algo que fosse melhor para nós como pessoas e como banda.”

8. Youngblood (2018)

O som: Bleachers, mas com o coração partido no meio da balada

A história: “Youngblood” é uma declaração da missão ousada traçada para a nova era da 5SOS. O som das batidas eletrônicas é mais alto. As guitarras são complementos ao invés de foco principal. E o sentimento de mágoa é aniquilador. A banda a compôs com bruxos do pop que estão por trás de músicas de nomes como Camila Cabello, Cardi B, Post Malone e Justin Bieber. O motivo é claro – quando você precisa de uma música que soe drasticamente diferente, mas que também soe como uma superação pessoal, pessoas com esse histórico são necessárias. “Ninguém estava esperando que nós seguíssemos esse tipo de rota ao evoluir musicalmente”, disse Michael recentemente.

Fonte: MTV
Tradução/Adaptação: Fernanda Lima (Equipe 5SOS Brasil)

Matéria publicada originalmente no dia 13 de junho.

Deixe seu comentário