Os fãs estão usando o Zoom para se conectar com pessoas que nunca viram antes

Uma música lenta começa e lanternas de celulares são acesas em várias telas do mosaico do Zoom, balançando como se estivessem em um show.

De certa forma, esses fãs estão em um show, mas esse é virtual e no Zoom, com mais de 200 pessoas ouvindo as mesmas músicas juntas em seus próprios quartos. As músicas da 5 Seconds of Summer começam e param, ficando confusas, distorcidas, mudas e estridentes, enquanto os fãs balançam os braços, cantam as letras, dançam ou simplesmente mexem em seus telefones. Embora os integrantes da 5 Seconds of Summer não tenham sido confirmados como participantes da chamada, seus rostos aparecem em planos de fundo, pôsteres pendurados nas paredes, fotos dos usuários e, em um caso, uma máscara usada por um fã.

Desde o surgimento do novo coronavírus, as reuniões sociais se tornaram online, e o Zoom virou a plataforma preferida de trabalhadores, estudantes e famílias para se comunicarem com pessoas que conhecem – e, em alguns casos, pessoas que não conhecem. Membros de vários fandoms começaram a usar o Zoom para se conectar com outros fãs online. Muitas vezes, são pessoas com quem eles nunca interagiram antes e quase sempre que eles nunca viram cara a cara. Os fãs estão realizando listening parties, watch parties, criando grupos de artesanato, clubes do livro e até “shows” virtuais não oficiais usando o aplicativo de videoconferência.

Esses encontros no Zoom ofereceram conforto aos fãs durante tempos difíceis e incertos. “Não há turnês pela frente, não há nada que nos anime porque todo mundo está nesse limbo”, disse Elham Mohamud, que organizou uma chamada na plataforma onde os fãs assistiram ao episódio do Saturday Night Live apresentado por Harry Styles.

Mohamud postou a ideia no Tumblr em março e acabou encontrando oito fãs interessados em se juntar a ela. Ela já havia conversado com algumas dessas pessoas no site antes e feito uma chamada de vídeo com uma delas. Mas, foi a primeira vez a maioria dos participantes ouviram as vozes uns dos outros.

“Estamos todos unidos por essa pessoa e por algo do qual somos grandes fãs, e para mim isso é realmente agradável e reconfortante”, disse Mohamud.

Os amigos virtuais vêm com a participação em fandoms, especialmente no caso de adolescentes e jovens adultos que cresceram com plataformas como o Tumblr e o Twitter. Fazer amigos na internet é uma parte essencial da experiência do Tumblr, que a incentiva ativamente. Postagens do tipo “Ask” com listas de perguntas para os seguidores fazerem (anonimamente ou não) circulam no site, além de publicações que essencialmente dão aos followers permissão para enviar mensagens. Os posts no site costumam relatar como é ter amigos na internet. Essas amizades geralmente são protegidas pelo anonimato de um nome de usuário e foto de perfil fictícios, portanto, as conversas por vídeo são um grande passo em comparação com a realidade habitual dos amigos virtuais.

Mas, além de se tornar uma parte essencial das nossas vidas escolares e profissionais, o Zoom também se transformou em outro espaço para os fãs se encontrarem online. Em uma semana, Daniella Galatro foi de fazer um chamado no Twitter convidando admiradores da 5 Seconds of Summer para conversar e se reunir com outros três fãs, para finalmente organizar uma listening party do mais recente disco da 5SOS, “CALM”, no Zoom. Nenhum dos co-hosts já havia se visto pessoalmente; eles moram em Nova York, Ohio, Indiana e Alabama, e agora fazem chamadas no FaceTime regularmente.

“Tenho conversado com algumas pessoas nesse fandom há anos”, disse Galatro. “É incrível que você possa se conectar com alguém que nunca viu antes em um nível tão profundo.”

Na sua primeira listening party, Galatro e suas amigas incentivaram os fãs a se vestirem do jeito que se vestiam quando começaram a ouvir a banda, o que, no caso de Galatro, significava camisa xadrez, touca, uma das primeiras camisas da 5 Seconds of Summer que ela comprou e “delineador bem mal feito”. Entre as músicas, os fãs mais velhos da 5SOS compartilharam piadas sobre a banda com os fãs mais novos. E quando a transmissão acabou, as cerca de 30 pessoas na ligação criaram um grupo de mensagens para continuar conversando.

Imagens de divulgação das transmissões em que Galatro foi co-host.

Imagens de divulgação das transmissões em que Galatro foi co-host.

Foi um sucesso tão grande que Galatro fez mais dois shows virtuais depois disso, incluindo o que eu assisti em meados de abril. Os anfitriões fizeram o possível para parecer um show de verdade: eles enviaram ingressos para os fãs pelo Twitter, colocaram uma playlist com artistas diferentes no início como se fosse um show de abertura e deixaram o público entrar no Zoom um por um. A experiência chegou ainda mais perto de ser um show real da 5 Seconds of Summer quando um dos membros da banda, Michael Clifford, se juntou brevemente à chamada depois que Galatro passou o código de acesso para ele.

A primeira listening party foi feita em parte para ajudar a reunir streams para o “CALM” subir na parada de álbuns da Billboard. Mas também se tornou uma maneira de conhecer outros fãs em um momento em que shows, tardes de autógrafo, meet&greets e outros eventos que acontecem como parte do lançamento de um disco foram cancelados.

“Várias pessoas me procuraram querendo fazer mais dessas streaming parties”, disse Galatro. “Porque é quase como fazer seu próprio show, já que as apresentações reais estão sendo canceladas por toda parte.”

Assista a human being playing games de michaelclifford em www.twitch.tv
Os artistas também passaram a usar o Zoom e outras plataformas de transmissão ao vivo para se conectar com os fãs. Vários músicos tocam em suas lives, outros aparecem apenas para conversar. Charli XCX fez uma chamada no Zoom com seus fãs, e a 5 Seconds of Summer uma listening party via Instagram quando o “CALM” foi lançado. O All Time Low anunciou recentemente um meet&greet e uma apresentação acústica ao vivo no Zoom para os fãs em troca do pagamento de uma assinatura individual.

Galatro acha que o estigma em relação a ter amigos virtuais diminuiu, especialmente desde que o distanciamento social começou. Todas as amizades estão sendo preservadas online, diminuindo o espaço entre os amigos que você conhece pessoalmente e aqueles que você conhece apenas digitalmente. Muitas das pessoas com quem falei disseram que já estão conhecendo amigos de amigos nas transmissões no Zoom, a plataforma os deixou mais confortáveis para conversar com pessoas que nunca haviam visto antes. Vários fãs que entrevistei também disseram que não tinham muitos amigos que também gostassem dos seus artistas favoritos, no Twitter e no Zoom eles encontraram pessoas com as quais podem se conectar nesse sentido.

Mas não são apenas os fãs de música ou os membros do mesmo fandom que estão se reunindo no Zoom. Sheila Lane realiza uma sessão semanal de artesanato na plataforma, onde reúne pessoas de diversos fandoms, incluindo os de Harry Potter e da Marvel, para fazer diferentes tipos de projetos, incluindo colchas, tricô, brincos de origami de papel e máscaras. Ela normalmente recebe cerca de uma dúzia de pessoas, que conversam e criam por três horas toda quinta-feira.

“É de verdade, na maioria das vezes, uma fuga do mundo exterior”, disse Lane.

Lane costumava fazer ponto-cruz no trabalho e pensou que as sessões de costura seriam uma boa maneira de se manter conectada com as amigas. Depois de entrar em contato com algumas pessoas, ela decidiu falar sobre isso no Twitter e, como não queria deixar ninguém de fora, abriu a transmissão para todos os interessados em participar.

“Sabe aquelas pessoas prontas para desastres que deixam um monte de comida acumulada no porão?”, Lane disse. “Minha irmã diz que sou uma pessoa ‘socialmente pronta’. Ela falou que ninguém no mundo estava mais preparado que eu para uma pandemia em que não é possível sair de casa e só dá pra conversar com os amigos pela internet.”

As conversas de Galatro nos grupos de mensagens sugerem que essas amizades podem durar mais do que as chamadas instantâneas no Zoom. Foi assim com os três fãs mencionados antes, ela agora os considera seus amigos mais próximos.

“Todos nós nos conectamos muito”, disse Galatro. “É muito engraçado porque fazer amigos nesse período significa que você não vai poder sair para conhecê-los.”

Fonte: The Verge
Tradução/Adaptação: Fernanda Lima (Equipe 5SOS Brasil)

15/05/20 | Notícias
Compartilhe esse post:
Você pode gostar de ler também

Deixe seu comentário



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *



Atualizações da galeria
Apoio