#TV5SOSBrasil

MAIS ACESSADOS

AGENDA DE EVENTOS

-

-

-

-

-

-

-

-

-

-

-

-

No dia 5 de outubro, 5 Seconds of Summer anunciou que usariam o restante do ano para descansar. A notícia veio na véspera de seu último show em Sydney, após quase 10 meses de constante turnê. Para o 5SOS, anunciar uma pausa no último trimestre de 2016 fazia sentido. Dizendo que queriam um descanso, o vocalista Luke Hemmings, o baixista Calum Hood, o guitarrista Michael Clifford e o baterista Ashton Irwin poderiam se afastar de seus profissões e relaxar, mesmo que seja por pouco tempo.

Talvez, o mais chocante sobre o isso não é que tenha acontecido, mas quando aconteceu. Geralmente, eles nunca fazem nenhuma pausa, e sempre estão com um agenda incrivelmente exaustiva. Entre setembro e dezembro é quando as coisas ficam mais sossegadas para os meninos e eles planejam coisas diferentes, como a convenção anual de fãs – a Derp Con que ocorreu em Los Angeles em 2014 e a The New Broken Scene que ocorreu em Atlanta em 2015. No final de outubro do ano passado, a banda lançou Sounds Good Feels Good, após um longo período na estrada com a turnê do seu primeiro álbum. Em 2016, parecia que eles iam seguir o mesmo esquema que fizeram nos últimos dois anos. Após a turnê Sound Live Feels Live, muitos fãs esperavam algo por agora, em novembro de 2016. Parece que não teremos nada, mas há razão para acreditar que o álbum número três já está nos pensamentos dos meninos.

Para descobrir o que está acontecendo, o melhor é olhar o que ocorreu nos últimos 12 meses. Em 1 de fevereiro de 2016, apenas duas semanas antes do 5 Seconds of Summer embarcar em sua turnê mundial, Ashton Irwin postou um vídeo no Snapchat revelando que ele estava escrevendo uma música nova. Mais tarde, Michael Clifford e Calum Hood confirmaram com outro vídeo. Ao fundo do último Snap, ouvimos uma breve batida de bateria – uma cadência indistinguível. Um mês depois, alguns fãs muito espertos do 5 Seconds of Summer fizeram algumas escavações e encontraram músicas novas registradas com os nomes dos membros da banda em diferentes sites de publicação: uma dúzia de trilhas inéditas com diversas colaborações: desde Bonnie McKee, que colabora com a Katy Perry, ao produtor pop-punk/melhor amigo do 5SOS John Feldmann. No mesmo mês, imagens do Calum Hood no estúdio com Feldmann, DJ Steve Aoki e membros do Blink-182, Mark Hoppus e Travis Barker, vieram à tona. Em maio, Aoki revelou que produziu uma música com o 5SOS, dizendo a um entrevistador da Ásia Pop 40:

Cada história é diferente, mas neste caso, a história do 5SOS foi [que] eu estava no estúdio com eles. Trabalhamos juntos nessa idéia. Não é uma música do Steve Aoki, é uma música do 5 Seconds of Summer que estou colocando a minha produção. Então, eu peguei o que todos nós trabalhamos juntos, levei para o meu estúdio e adicionei alguns elementos eletrônicos para melhorar a sua produção.

O mudança para os sons experimentais e eletrônicos faria sentido para o 5 Seconds of Summer. A única faixa nova lançada esse ano veio com a trilha sonora de Ghostbusters, o hino “Girls Talk Boys”. A canção é notável por diversas razões: é uma das poucas músicas da trilha sonora que não é relacionada a trilha do filme original; mas, mais importante que isso, é muito diferente de qualquer coisa que o 5 Seconds of Summer já fez antes. Seu produtor, Ricky Reed, escreveu a canção com alguns compositores, incluindo Teddy Geiger (“For You I Will”). Quando o 5SOS ouviu a música, eles adoraram a “idéia diferente”. Reed disse a Billboard: “Eles ficaram um pouco assustados, vieram para o meu estúdio em Echo Park e gravaram aqui, e nós nos divertimos muito trabalhando nisso. Eles são meninos hilários e incríveis, além de muito talentosos”.

Isso nos diz que 5 Seconds of Summer está pronto pra mudança, algo que sabemos desde a sua entrevista para a Rolling Stone. Eles querem ser levados a sério como uma banda de rock, e isso significa reinvenção, pausas programadas e manter os fãs interessados, o máximo possível. A mudança para um ritmo com sons eletrônicos e tecnopop não é algo novo no pop-punk: pense em uma banda como o Fall Out Boy que teve a sua época emo (From Under the Cork Tree) até chegar no estilo mais rock (Save Rock and Roll e American Beauty/American Psycho).

Com certeza o 5 Seconds of Summer nos preparou para essa transição: a última música do álbum Sounds Good Feels Good; a faixa dupla “Outer Space/Carry On”. Ao fundo da música, ondas do mar gravadas no início da manhã em uma viagem de sessão de composição. Em quase todos os elementos, esta faixa é muito mais complexa que “She Looks So Perfect”, a música que alavancou a carreira da banda. Claro que esperamos que eles não abandonem o seu estilo completamente, mas esperamos que eles continuem desafiando os seus limites de como e onde eles estão estabelecidos como banda.

O recente sucesso de Twenty One Pilots – possivelmente, a maior banda de rock a emergir nos últimos dois anos – é um motivo adicional para o 5 Seconds of Summer forçar as fronteiras de gênero. Hip-hop, reggae e eletro compõem o som do Twenty One Pilots, que às vezes evita totalmente o uso da guitarra. Hits pop-rock que estão no top 10 do Hot 100 como “Shut Up and Dance” do Walk the Moon e “Cake by the Ocean” da banda DNCE têm como foco o sintetizador e as rotinas de danças. Portanto, há sim espaço no Top 40 para uma nova música do 5SOS, e um álbum também. Artistas experientes com carreiras que duram há décadas como Green Day, Bon Jovi e Blink-182, superaram o Billboard 200, assim como as bandas mais recentes como o Panic! At the Disco e The 1975. O 5 Seconds and Summer compartilha uma linhagem com ambos os campos; eles são profundamente influenciados pelo legado do pop-punk (Feldmann, seu colaborador freqüente, e que co-escreveu com o Blink-182 o hit California), enquanto a sua base de fãs adolescentes parece muito mais com as multidões que você veria em um show do Panic! ou do The 1975.

A fábrica 5SOS – a banda, os seus colaboradores e os seus fãs – tem muito a oferecer, e em 2017, pelo menos, a banda tem o potencial de produzir o seu melhor álbum e single. Eles ainda estão esperando seu primeiro single top 10 e se eles conseguirem compor um, conseguiriam realizar um álbum muito melhor que o dois anteriores. O 5SOS podem chegar lá? Aqui está a nossa esperança de que eles usem o seu tempo de descanso em 2016 sabiamente e passem 2017 refinando esse equilíbrio de pop e punk que já possuem até agora.

Fonte: Billboard
Tradução/Adaptação: Equipe 5SOS Brasil

Deixe seu comentário