11.07.14
5 Seconds of Summer na revista Rolling Stones Australiana
Postado por 5SOSBrazil
Compartilhe

 

A 5 Seconds of Summer foi capa do fanbook da Rolling Stones australiana no mês de Junho, confira a seguir a tradução da revista feita pela nossa equipe:

PERFIL

Michael Clifford

Data de Nascimento: 20 de Nov de 1995.

Signo: Escorpião.

Idade: 18.

Nome do meio: Gordon

Instrumento: Guitarra

Educação: Frequentou a escola Norwest Christian College.

Status de relacionamento: Solteiro.

Irmãos: Nenhum… mas ele diz que os fãs são como a família que ele nunca teve!

Cor natural do cabelo: Loiro.

Primeiro CD que comprou na vida: Curtain Call do Eminem

Você sabia?: A comida preferida de Michael são pappadums, e ele cheira como eles. Sério, tente dar uma cheirada nele no próximo m&g.

 

Luke Hemmings

Data de Nascimento: 16 de Julho de 1996.

Signo: Câncer.

Idade: 17.

Nome do meio: Robert

Instrumento: Guitarra

Educação: Frequentou a escola Norwest Christian College.

Status de relacionamento: Solteiro

Irmãos: Ben e Jack

Memória mais traumatizante da Turne do One Direction: Quando um Harry Styles pelado começou a atirar frutas nele.

Crush famosa: Mila Kunis

Você sabia?: O programa de TV preferido de Luke é How I Met Your Mother

 

Calum Hood

Data de Nascimento: 25 de Janeiro de 1996

Signo: Aquário

Idade: 18

Nome do meio: Thomas

Instrumento: Baixo

Educação: Frequentou a escola Norwest Christian College

Status de relacionamento: Solteiro

Tamanho do sapato: 41

Irmãos: Mali Koa Hood (ela participou do The Voice)

Descendencia: Meio Kiwi (da Nova Zelândia), meio escocês.

Fruta preferida: Maçã

Crush famosa: Katy Perry

Você sabia?: Calum diz que seu Australiano famoso preferido é o Paul Hogan de Crocodilo Dundee

 

Ashton Irwin

Data de Nascimento: 7 de Julho de 1994

Signo: Câncer

Idade: 19

Instrumento: Bateria e percussão.

Educação: Richamond High School (Ashton é o mais velho da banda e o único que completou o ensino médio antes da banda estourar e eles se tornarem músicos profissionais)

Status de relacionamento: Solteiro

Irmãos: Harry e Lauren

O primeiro poster que pendurou na parede: 50 Cent

“Cheira como espírito adolescente”? Na verdade, Ashton prefere o cheiro de velas com essência de baunilha.

——

5 das melhores frases do 5SOS até agora.

“Nós fomos ao McDonald’s e sentamos em um canto e todas as pessoas no McDonald’s sabiam quem éramos. Eu descobri depois que, depois que fomos embora, um grupo de garotas sentou onde estávamos e cheiraram o lugar.” – Michael, no primeiro momento que percebeu que era famoso.

“Minha filha ama 5 Seconds of Summer, mas eles estão fazendo as notas dela caírem. É como se ela estivesse ficando 5 segundos mais idiota (“5 Seconds of Dumber”).” – Uma mãe preocupada no Twitter.

“Eu não gostei de ‘She Looks So Perfect’ de primeira. Eu e o Ashton fomos para uma sessão com um cara chamado Jake Sinclair e quando terminamos de escrever, eu estava tipo “Tá OK”, mas quando a gente escutou de novo… Eu amei. Estávamos a procura de uma música que distinguisse a gente como banda” – Michael, sobre suas primeiras impressões sobre o hit número um deles.

“Isso é, definitivamente, uma grande pegadinha que todos estão participando, ninguém gosta da nossa banda” – Luke, no Twitter.

“Bata essa manteiga, Polônia!” – Calum, tweetando ao vivo no Eurovision Song Contest de 2014. Ele deve gostar muito de manteiga!

——

ENTREVISTA

 

VERÃO SEM FIM

Como alguns garotos da escola vindos do subúrbio de Sydney se tornaram a boyband mais quente e legítima do momento. Por Toby Creswell.

Luke Hemmings parece exausto. E não é o cabelo “acabei de acordar”, que se tornou uma marca da banda 5 Seconds of Summer (conhecido pela sua legião de fãs como 5SOS). Não é só porque a banda tem rodado exaustivamente pela Australia. É só porque o número de dias livres que eles tiveram no último ano pode ser contado em uma mão. Claramente, ele amou cada minuto dessa louca jornada, mas parece que ele poderia aproveitar um momento pra recuperar o fôlego.

Nesse instante, ele e seus companheiros de banda acabaram de acordar, voaram até Sidney, evitaram mais um pelotão de centenas de garotas e estão prestes a tocar o segundo show dos dois que fizeram em Enmore. Em algum lugar  no meio da agenda deles, alguém conseguiu enfiar algumas entrevistas para a TV e para mídia.

Luke (17), com seu cabelo loiro espetado, tem algumas falhas na barba por fazer em seu rosto. Ele está usando uma camiseta do Misfits. No palco, Luke é um líder perfeito, agitando a audiência e executando perfeitamente seu posto. Porém, hoje ele parece meio pensativo. Nos sentamos com Calum Hood (18), que está bem agitado apesar da falta de noites bem dormidas, e Ashton Irwin (19), que é o mais velho, em uma mesa de algum hotel hipster em Newtown. Sempre animado, Ash parece se encaixar facilmente no papel de irmão mais velho. E enfim, tem o Michael Clifford (18), que não parece levar isso muito a sério – apesar que ser um rock star é algo que surge de forma natural.

Fazem 2 anos desde que conhecemos pela primeira vez o 5 Seconds of Summer. Ouvimos primeiro sobre uma banda de adolescentes no subúrbio de Sidney que estava estourando nas mídias sociais e, por pura curiosidade, resolvemos ir atrás e conhece-los. A banda foi formada em Riverstone, na parte semi-rural do interior de Sidney. Não é de forma alguma uma área ruim – milhas e milhas de quadras suburbanas, mas também tem muitas árvores e espaços grandes ao ar livre. Situada em um pequeno canto, tinha uma pequena propriedade industrial com algumas salas para ensaio fazendo barulho no meio do silêncio do subúrbio. Várias pessoas mais velhas esperavam do lado de fora, e imaginávamos que eram parentes ou conhecidos da banda.

O empresário do 5 Seconds of Summer, Adam Wilkinson, nos levou até uma sala onde os meninos estavam dando um tempo.

Estava claro, mesmo naqueles primeiros dias, que havia muita química lá. Calum parecia o mais sério deles, principalmente quando o assunto era escrever suas canções. Michael era determinado, desde aquela época, que ele iria se tornar um rock star – ele já tinha largado o ensino médio. “Eu estou basicamente esperando a primeira oportunidade de estourar e viver isso em período completo,” ele disse quando nos conhecemos a primeira vez. Ashton era bem o garoto novo, não entendia todas as piadas e não tinha sido aceito completamente pelos meninos. Luke era o mais quieto de todos; mais pensativo que os outros e tinha mais noção de que, como líder, ele carregava o maior peso.

Foi ideia do Luke postar vídeos no Youtube dele de Calum e de Michael cantando covers pop de músicas do Blink-182 e Mayday Parede. A versão acústica deles da música “Next 2 You” de Justin Bieber e Chris Brown ganhou muitos acessos. Do nada, um estouro começa a surgir.

Desde aquela época, você podia sentir que eles não estavam só de brincadeira. Eles eram seus próprios críticos mais chatos e eles só tinham meia dúzia de shows. Mas quando eles se uniam e tocavam juntos, tinha algo ali – a qualidade indefinível que existe no coração de qualquer ato musical de sucesso.

Eles tinham um longo caminho pela frente.

Na verdade, o primeiro show do 5SOS foi em dezembro de 2011 no hotel Annandale no interior de Sidney. Foi a primeira vez que 3 deles estiveram em uma casa de show e a banda de suporte deles foi a primeira banda ao vivo que Michael Clifford viu na vida.

O primeiro show deles não foi um enorme sucesso. Ainda assim, mais shows foram marcados. Teve até uma pequena turne em Melbourne e Brisbane tocando em locais com ingressos esgotados. Desde esse início em 2012, garotas histéricas estavam seguindo a banda. Tinha garotas desmaiando nos aeroportos e outras correndo atrás deles na rua. Mesmo nesse estágio, havia seriedade com o que eles estavam fazendo – e também continuavam tendo trabalho para a escola, no caso de Calum e Luke (a mãe de Luke é professora, e as vezes ia para a estrada com a banda).

Com menos de uma dúzia de shows marcados eles foram vítimas de uma verdadeira histeria adolescente. Tinha algo no ar durante os últimos anos desde que o Justin Bieber apareceu em cena (seguido do One Direction) e de certa forma, 5SOS tinha preenchido esse cargo na Australia. Eles estavam conscientes disso, mas desde o principio eles estavam determinados em escrever seu próprio material, e definir seu próprio estilo musical.

De acordo com seu professor de música do ensino médio Adam Day “Eu comecei a ensinar música pra eles no sétimo ano, e eles se destacaram em todas as atividades práticas de música, mas eram muito quietos e tímidos e reservados – eles eram musos escondidos dentro de um ármario,” ele disse. “Eu escrevi no relatório deles daquela época que seria bom procurar oportunidades de se apresentar para desenvolver a auto-confiança deles. Eles com certeza fizeram isso – mais que qualquer outro aluno que eu tenha dito isso”.

Em grande parte de 2012 a banda ficou ensaiando e escrevia durante 4 dias da semana. Pelo meio do ano, começaram a aparecer gravadoras indo até Riverstone para conversar com a banda e a família deles. Três grandes gravadoras fizeram ofertas para a banda. No entanto, seus empresários – Wonder Management – avisaram eles para permanecerem firmes. Eles assinaram um contrato dando parte do direito de suas músicas para a Sony ATV para financiar o cometimento. Então, a Wonder e os empresários do One Direction, Modest, começaram a se falar.

A Modest aceitou levar a banda – eles eram o complemento perfeito para o One Direction e eles, claramente, tinham algo de especial.

A banda passou boa parte de 2012 desenvolvendo suas habilidades de escrever músicas e trabalhando no estúdio com os caras da banda local Amy Meredith. Teve uma turne nacional com a banda Hot Chelle Rae. Eles tiveram precaução de não apressar nada e decidiram esperar até que eles estivessem realmente preparados para lançar alguma música. Um EP com “Gotta Get Out” foi lançado, basicamente só para os fãs. Eles foram para o topo do Itunes sem nenhuma divulgação. Para celebrar esse lançamento e dizer adeus para a Australia, a banda fez mais uma rápida turne. O show esgotado deles no teatro Metro em Sidney, que ocorreu em 25 de novembro de 2012, foi desleixado de uma forma meio rock&roll, mas foi milhões de vezes melhor que seus shows anteriores.

Pela primeira vez a banda pareceu ter total controle do palco e estar confiante com suas músicas. Eles não estavam mais só fazendo covers pop, mas estavam começando a desenvolver um som próprio. No palco, a personalidades apareceu; O Ashton tocando bateria era sempre dominante, era energizante  e agitado e mantinha o ritmo do show. No canto esquerdo do palco, Michael cuidava das partes da guitarra com alguns surtos durante o instrumental. Enquanto isso, Luke e Calum traziam as músicas de volta ao que eram originalmente. Pela primeira vez eles realmente pareciam uma banda.

Pouco depois do show no Metro, 5SOS estava à caminho de Londres para entrar em turne com o One Direction. Com o novo relacionamento com os empresários do One Direction, parecia lógico que as duas bandas iriam entrar em turnê juntas. Uma vez em Londres, 5SOS foi jogado no mundo do One Direction, saindo socialmente com a boyband e também se encontrando as vezes no estúdio.

E foi apenas algumas semanas depois do seu show em Sidney para 800 fãs, que o 5 Seconds of Summer entrou no palco da O2 Arena em Londres na frente de 12000 fãs de One Direction para dar início a Take Me Home Tour. “Eu estava com medo” admite Luke. “Nós provavelmente não estávamos preparados pra isso, mas as vezes a melhor maneira é ser simplesmente jogado no meio. Eles definitivamente podiam ter nos odiado. Tinha potencial pra turnê inteira dar muito errado. Mas os fãs realmente acolheram a gente.”

Na verdade, eles foram deixados de lado. Os australianos não foram atingidos imediatamente por essa nova audiência de fãs histéricas do 1D; mas eles tinham seus próprios fãs.

Com a turnê caminhando ao redor da Europa, 5SOS aos poucos foi ganhando fãs. O Facebook e o Twitter deles começou a crescer. Enquanto isso, os shows estavam melhorando.

A coisa mais fácil a ser feita, teria sido juntar o 5SOS com produtores legendários e um monte de compositores profissionais e preparar um álbum para ser lançado enquanto o 5SOS estava na turnê mais quente de 2013.

De forma sensata, ninguém fez isso. A banda australiana conheceu alguns produtores e co-escritores que ajudaram eles a encontrar o som que eles estavam procurando. “Australia é a nossa casa, mas nos fixamos na Inglaterra e eu acho que isso ajudou a desenvolver o nosso som,” disse Michael. “Se tivéssemos ficado em Sydney e trabalhado com pessoas aqui, nosso som seria completamente diferente”.

“Foi maravilhoso”, disse Ashton. “Tantas pessoas que conhecemos ficaram maravilhadas que nós tocamos nossos próprios instrumentos e que queríamos fazer isso”. “Quando a turnê começou, nós não tínhamos escrito muitas músicas do álbum” complementa Luke. “E era isso que faria a diferença entre nós e qualquer outra banda no mercado. Então tinha que esperar”.

No final, tinha mais de 100 músicas pra escolher e a lista foi resumida a mais ou menos 25.

“Eu acho que, definitivamente, temos algo à dizer” disse Luke. “Tem sido uma jornada pra gente. Os últimos dois anos foram uma experiência estranha e louca, então temos algo a dizer e gostamos de escrever”.

A banda também queria respeitar o tipo de música que eles amam como o das bandas All Time Low, Boys Like Girls, Blink-182, Busted, Nickelback e Good Charlotte. É essa fusão do pop-punk que define o 5SOS e faz eles serem diferentes dessa legião de boybands que apareceram durante o período Bieber e One Direction.

“A gente entende essa coisa de boyband” disse Ashton. “Queríamos fazer um álbum pop mas queríamos dizer ‘Nós somos o 5 Seconds of Summer e nós somos diferentes’”.

No final, eles trabalharam principalmente com três produtores – John Feldman, Steve Robson e Jake Sinclair – mas mais com o Sinclair. A banda tem escrito muita música. Todos os 4 escrevem músicas em diferentes combinações – eles seguem o que funcionar melhor na música. Basicamente, eles são quatro adolescentes que foram jogados no centro da indústria musical e tem abraçado uma curva bem rápida de aprendizado.

A banda fechou um contrato com a Capitol Records nos EUA e para o resto do mundo. O primeiro resultado da parceria foi “She Looks So Perfect”. A música chegou no número um das paradas na Australia e no Reino Unido e entrou em segundo lugar nas paradas dos Estados Unidos, vendendo 140000 cópias na primeira semana. Também chegou no topo das paradas de mais de 12 outros países. “A gente nem sabia que alguns desses países existiam” disse Calum. “É uma loucura. A gente nunca poderia sonhar com isso, nem em um milhão de anos”.

Quando perguntados como é ter uma música número um, Calum descreveu o sentimento como “é como acordar numa manhã de natal quando você tem oito anos!”.

A banda chegou num ponto nos EUA onde eles conseguiram fazer sua própria mini-turnê, esgotando casas de shows com 2000 lugares. Eles tem um sucesso parecido com esse na Europa. Desde o ano passado, quando eles deixaram a Australia, a banda já fez 170 shows; muitos deles em arenas lotadas de pessoas e também em pequenos shows próprios. “É maravilhoso como você soa muito melhor depois de 100 shows” afirma Ashton. “A gente aprendeu a tocar melhor em arenas, o que é algo estranho. É uma forma esquisita de se aprender como tocar em um show. Foi bem intenso, cara. A gente queria que vissem a gente e não ser só “a banda antes da principal”. Queríamos ser tão bons quantos os outros garotos”.

A banda agora tem algumas marcas dessa temporada de rock. Tem um pouco de tinta aparecendo na pele. Luke fez um piercing no lábio. Michael mudou a cor do cabelo umas 50 vezes – o que se pode notar com o “reverse skunk” de alguns meses atrás.

Eles dominaram totalmente o espaço enquanto estavam no palco do Enmore Theatre em Sydney. A platéia da frente do antigo teatro ficavam tremendo com a energia das várias fãs cantando quase todas as letras. A banda dominava o espaço de maneira confiante enquanto tocavam suas músicas. O show agitado fica cada vez melhor. A qualidade deles tocando e cantando alcançou um novo nível.

O nível de energia no palco é quase que visível fora do palco enquanto a gente falava com eles antes do show. Depois desse maravilhoso ano, a banda vai ter 5 dias de feriado antes de sair de novo em turnê com o One Direction e lançando seu CD de estréia no dia 27 de Junho.

“A gente começou esse álbum há dois anos atrás”, diz Michael. “A gente escreveu música por música. Para o próximo a gente espera ter uma marca, que seja só a gente e fazer tudo em um período de um mês ou dois”. Eles já estão pensando no próximo álbum, e estão em processo de pegar mais pesado na escrita.

“A gente quer fazer um álbum que seja um divisor de águas”, diz Luke, e ele está confiante de que essa banda tem o que é necessário pra isso.

“Muitas bandas tem que mudar como eles soam, mas nós somos exatamente a banda que queremos ser: definitivamente, uma banda pop, mas com traços de rock e punk” ele diz. “Nós não estamos tentando ser nada que não somos. Não somos “o novo” nada. Nós somos o primeiro 5 Seconds of Summer”.

Tradução e adaptação: Equipe 5SOSBrasil

5SOS Brasil | 2012 - 2024
Acompanhe nas redes sociais:
Desenvolvido por Maria Nunes e Uni Design. Host: Flaunt Network | DMCA | Privacy Policy.